PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Novo equipamento da Pefoce para análise de DNA agiliza investigação de crimes sexuais e contra a vida

11 de dezembro de 2020 - 17:05 # # #

Ascom Pefoce

A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) está atuando com um novo equipamento que reduz o tempo de análise de DNA Forense, o que contribui diretamente nas investigações de crimes sexuais e crimes contra a vida. Além do menor tempo de análise, há um ganho no aumento da produtividade dos peritos. O novo equipamento chegou ao Núcleo de DNA Forense da Pefoce, por meio de uma doação da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), que enviou o “Starlet” para auxiliar no aumento da produtividade do serviço. O equipamento já está em uso há dois meses e já contribui para investigações de crimes hediondos no Estado do Ceará.

O novo equipamento possui uma plataforma automatizada que processa um grande número de amostras em um curto espaço de tempo. Simultaneamente, até 84 amostras de DNA podem ser processadas, em um período de até quatro horas. De acordo com Júlio Torres, perito legista e supervisor do Núcleo de Perícias em DNA Forense da Pefoce, o starlet realiza a pipetagem (processo de transferência de líquidos) automática com maior precisão e com menor risco de contaminação das amostras.

O supervisor do DNA conta que são inúmeras as vantagens com o novo equipamento, principalmente na otimização do trabalho pericial. “Com a automatização de boa parte dos procedimentos, como extração e quantificação de DNA, as equipes de peritos do laboratório ganham tempo para realizar as análises dos casos e a elaboração dos laudos dos resultados dos exames”, pontua.

Júlio Torres aponta a precisão nas extrações de DNA do equipamento Starlet como o principal benefício que vai ter repercussão na resolubilidade de crimes em investigação. “Muitas perícias serão agilizadas, principalmente de crimes sexuais, onde será processado o backlog (pedidos em espera) desses crimes, que são as amostras até então não processadas.”

Economia de tempo

Antes, uma amostra de material genético levava cerca de três dias para ser processada. Com o novo equipamento, esse tempo reduziu para aproximadamente quatro horas, o que dá mais agilidade no trabalho de análise dos peritos e agiliza o processamento simultâneo de até 84 amostras de DNA. A otimização das perícias trará benefícios diretos nas investigações de crimes hediondos resultando em uma maior quantidade de indiciamentos e condenações dos suspeitos.

Produtividade

A destinação do equipamento realizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio da Senasp, segue critérios pautados pela produtividade dos órgãos de Polícia Científica do Brasil. Desta forma, os órgãos com maior produtividade foram contemplados com os equipamentos para dar mais celeridade às investigações de crimes hediondos em seus Estados de atuação.

No Nordeste, a Pefoce está em primeiro lugar no ranking entre os órgãos de Polícia Científica que mais coletam material genético de locais de crimes, conforme último relatório divulgado pela Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG). A cada ano, a Pefoce vem crescendo em número de coletas de perfis genéticos que são cadastrados no banco de dados, consequentemente auxiliando diversas investigações no Ceará.