PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Guarda-vidas atuam em resgate de banhistas na Praia do Futuro

18 de dezembro de 2020 - 17:05 # # #

Ascom SSPDS

O Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE), por meio de uma composição dos guarda-vidas (GV’s), realizou na manhã dessa quinta-feira (17), o resgate de seis pessoas que estavam se afogando, na Praia do Futuro, localizada na Área Integrada de Segurança 10 (AIS 10), de Fortaleza.

A Praia do Futuro é uma das mais movimentadas do país durante o fim do ano, principalmente no período de férias, como neste mês de dezembro e janeiro. Com a chegada dos turistas, as praias ficam cheias, sendo necessário uma redobrada atenção por parte das forças de segurança, uma vez que a maioria das pessoas não conhece de fato o mar da nossa capital. Por se tratar de uma praia muito dinâmica, com um relevo submarino bem diferente, fortes ventos e correntes marítimas variadas, incidentes na água podem acontecer caso os riscos não sejam amenizados.

Para evitar esses casos devemos primeiramente buscar informações sobre as características da praia com os profissionais Guarda-vidas do Corpo de Bombeiros Militar que estão distribuídos por toda orla. Os Guarda-vidas irão repassar as dicas necessárias para uma diversão correta e com responsabilidade, evitando que os banhistas locais e turistas sejam apanhados pelas famosas correntes de retorno, buracos no relevo submarino, acidentes com animais marinhos e outros tipos de acidentes.

Além das prevenções ativas que os guarda-vidas fornecem pessoalmente à população, existem as prevenções passivas que auxiliam na preservação da segurança dos frequentadores da praia, como: Placas de sinalização de risco, Folder e pulseiras para identificação de crianças.

O primeiro-tenente QOBM Rodrigo Monteiro Carneiro, chefe de instrução, logística e comunicação social da 1ª Companhia de Salvamento Marítimo do Batalhão de Busca e Salvamento (1ªCia/BBS), comentou sobre os cuidados que devem ser tomados ao entrar no mar. “Os guarda-vidas conhecem a praia melhor do que ninguém. Sabem como está a maré, como estão as correntes e, por isso, são a melhor fonte de informação para o banhista. Se eles disserem que está tudo bem, você será resguardado e, caso aconteça algum imprevisto, eles ainda estarão por perto para fazer o resgate”, orienta o militar.

Segundo o major QOA BM, Fernando Chailon Oliveira Barros, comandante da 1ª CSMAR/BBM, o afogamento costuma estar ligado intimamente ao desespero. A pessoa sente que perdeu o contato com o chão e se desespera para conseguir pisar em algum lugar, para sair de onde está. Esse é o momento que ele gasta toda a força de forma pouco eficiente e acaba se expondo ao afogamento.

A corrente de retorno

A corrente de retorno é um canal que adentra o mar puxando o banhista. O canal tem uma aparência tranquila quase sem ondas, isso devido sua maior profundidade, o que termina sendo um atrativo para os frequentadores. A recomendação é evitar o local, por isso a sinalização por meio de placas e/ou com as bandeiras vermelhas.

Postos de Guarda-vidas na Praia do Futuro

Atualmente o CBMCE dispõe de onze postos de guarda-vidas distribuídos ao longo da Praia do Futuro e no período de férias, o efetivo é ampliado para dar suporte aos banhistas. Assim, não faltam opções de pontos de apoio onde obter informações sobre a praia e garantir uma diversão segura nessas férias. Além dos postos fixos, a prevenção é reforçada por meio do patrulhamento entre os postos com uma viatura 4×4, uma moto aquática e uma ambulância tipo Resgate. três quadriciclos e um bote inflável.

Relação álcool versus afogamento

Segundo o primeiro-tenente Rodrigo, o álcool reduz a capacidade física e mental, comprometendo assim, nossa segurança. “O mar já oferece riscos para as pessoas sóbrias devido a dinamicidade das praias oceânicas, somando ainda com os efeitos da ingestão do álcool no corpo humano, esses riscos são maximizados. Por isso, nunca entre no mar alcoolizado”, alerta o primeiro-tenente.

Crianças brincando sem a supervisão do pai ou responsável

Falando de férias, é preciso ficar atento aos riscos ligados às crianças brincando no mar sem a supervisão de um adulto. É preciso ter em mente que elas estão expostas a todos os perigos já mencionados, só que potencializados pela baixa estatura e pela pouca maturidade para lidar com os movimentos imprevistos das águas. Por isso, todas as orientações válidas para os adultos se aplicam a elas, com um acréscimo importante: a supervisão de um responsável deve ser permanente e a uma distância máxima de 1 (braço) do responsável.

Infelizmente, também é comum, a ocorrência de crianças perdidas na praia, para tanto, o CBMCE dispõe de pulseirinhas que podem ser requeridas nos postos de guarda-vidas para identificação das crianças. Ao receber a pulseirinha, o pai ou responsável põe seus dados e contatos para ser utilizado caso a criança se perca.

“Apesar do ambiente de relaxamento da praia, os responsáveis nunca devem deixar crianças no mar desacompanhadas. Manter o olho nelas perto o suficiente para agir caso aconteça algum imprevisto é essencial”, sugere o Primeiro-tenente.

Estatística

Graças à atuação dos Guarda-vidas do Corpo de Bombeiros na prevenção, os afogamentos não são relativamente comuns na Praia mais conhecida de Fortaleza. Em 2019, foram registrados 338 resgates de pessoas com vida, somente na Praia do Futuro e 62.341 prevenções ativas.

Em 2020, entre janeiro e novembro, a 1ª Companhia de Salvamento Marítimo (1ªCSMar) realizou 353 resgates de pessoas com vida, somente na Praia do Futuro e até o momento 38.060 prevenções aquáticas, além de outras ocorrências corriqueiras de menor grau de risco a vida mas que merecem sempre atenção dos nossos GV’s. Atendimento Pré-Hospitalar (APH) com trauma (queda ou lesão) 23 atendimentos, APH Clínico (Convulsão) 8 atendimentos e 34 outras ocorrências que vão desde engasgo, queimadura de caravelas, corte no pé, até acidente de trânsito.