PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Alunos de Colégio da Polícia Militar do Ceará conquistam 98 medalhas em Olimpíada Nacional de Astronomia e Astronáutica

22 de dezembro de 2020 - 17:38 # # # # # #

Ascom SSPDS

Durante participação na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (Oba) de 2020, os alunos do 1º Colégio da Polícia Militar do Ceará Edgard Facó (1º CPMGEF) conquistaram 98 medalhas. Dentre as premiações, os alunos conquistaram 40 medalhas de ouro, 33 de prata e 25 de bronze. A Olimpíada é destinada à premiação de estudantes de acordo com seus conhecimentos em Astronomia e Astronáutica e é dividida em níveis escolares. Este ano, a prova contou com a participação de 201 alunos dos ensinos fundamental e médio do 1º CPMGEF.

O evento é anual e existe desde 1998, quando foi criado com o objetivo de promover uma premiação de cunho educativo e de pesquisa. Para a edição deste ano, as inscrições tiveram início em abril, já a prova foi realizada no mês de novembro. O exame, que contou com questões relacionadas às áreas de astronomia e astronáutica, foi realizado de forma virtual em fase única, com dez questões. Dentre essas, sete questões de astronomia e três de astronáutica.

Sobre as conquistas alcançadas pelos alunos do colégio, a comandante do 1º CPMGEF, tenente-coronel Asmenha Torquato, comemorou: “Ao ver um resultado como esse, em uma olimpíada de nível nacional, vem um misto de sentimentos: alegria, orgulho, superação e, acima de tudo, gratidão. Essa conquista é resultado do compromisso e trabalho de cada integrante que compõe o CPMGEF, coordenadores, professores e alunos.” Em seguida, destacou os planos para o ano que vem: “para o ano 2021, a meta é intensificar o setor de olimpíadas e incentivar, cada vez mais, os alunos a participarem desses momentos”.

O coordenador dos colégios da Polícia Militar do Ceará, tenente-coronel Ricardo de Almeida Porto, também comemorou o desempenho dos alunos do 1º CPMGEF. “Em um ano de grandes inovações no cotidiano de ensinar e aprender, escola, professores e alunos ainda conseguem se superar, como na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, de forma que a própria participação já se configura em verdadeira vitória, e em consagração da força de vontade”.