PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Artesanato: Modernização e novos pontos de venda são ponto de largada para 2021

15 de janeiro de 2021 - 17:48 # # # # #

Larissa Feitosa - Ascom CeArt Texto
Ariel Gomes Fotos

O ano de 2020 impôs desafios a todos os setores do mercado, inclusive, o artesanato. Com ações de venda, capacitação e comercialização de peças artesanais, a Central de Artesanato do Ceará (CeArt), equipamento da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) do Governo do Ceará, se reinventou para enfrentar o isolamento social e continuar ofertando apoio aos artesãos cearenses.

A primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, ressaltou que desde o início da gestão o governador Camilo Santana proporcionou várias conquistas para o artesanato e em 2020, mesmo com a pandemia, não foi diferente. De 2015 a 2020, o Governo do Ceará realizou uma série de investimentos para o setor artesanal. Segundo ela, foram capacitados e certificados mais de 23 mil artesãos; aproximadamente 372 mil peças vendidas; e cerca de 10 mil produtos receberam a certificação de autenticidade do Selo CeArt. Também foi assegurado ao artesão a isenção do ICMS e a entrega de novos espaços para comercialização como o Centro de Rendeiras da Prainha e a loja do Dragão do Mar. “Em 2020 inauguramos, em Fortaleza, a Casa do Artesão e a loja CeArt do Shopping Aldeota e implantamos a loja online. Também estamos no espaço colaborativo no Jardins Open Mall. Este ano também teremos mais novidades no artesanato. Entregaremos a loja matriz CeArt toda reformada e um novo ponto de venda no Aeroporto de Fortaleza”, destacou.

Com a inauguração da loja virtual e a abertura de dois novos pontos de venda física no Shopping Aldeota e na Praça Luíza Távora, a comercialização ganhou novas forças. Mantendo os fluxos de compra para dar continuidade à geração de renda mesmo durante o período de isolamento, a CeArt adquiriu mais de 18.500 peças em 2020, beneficiando diretamente 13.084 artesãos. “Com entrega gratuita para Fortaleza e envio para todo o Brasil, entramos no mercado digital e fortalecemos a presença do artesanato cearense nos principais centros comerciais de Fortaleza, de forma prática, moderna e acessível. Para 2021, pretendemos seguir fortalecendo as vendas com o novo ponto de venda no Aeroporto de Fortaleza e a reabertura da Galeria, nossa maior loja de Fortaleza”, destaca a titular da SPS, Socorro França.

Um dos pontos mais recentes foi a abertura de um espaço conceito na Praça Luiza Távora. O castelinho conta com ambientes montados, que apresentam o uso do artesanato nos diversos ambientes de uma casa. O espaço ficará aberto enquanto a Galeria não tem sua reforma concluída. Ela, assim como toda a Praça Luiza Távora, passa por uma reforma que inclui salas, castelinhos e vagão. A ideia é que a reforma traga novos espaços de incentivo à cultura e cafeteria, aprimorando a experiência dos visitantes da praça e dos clientes da CeArt.

Porta de acesso dos artesãos à CeArt, o cadastro passou a ser realizado de forma virtual, com testes de habilidade por chamada de vídeo. Além de gerar novas possibilidades durante a pandemia, esse processo acelerou os cadastros no interior do Estado. Ao todo, 4.201 atendimentos foram feitos pelo setor de produção, expandindo as oportunidades de isenção de ICMS, acesso aos cursos e muitos outros benefícios proporcionados pela identidade artesanal. Em comparação com 2019, foram novos 654 artesãos cadastrados.

Outro ponto alto do ano foi a inauguração da Casa do Artesão Cearense – Diomar Freitas Dantas, equipamento que recebe, por agendamento, os artesãos do interior do estado que precisam de estadia em Fortaleza. Com uma estrutura que comporta até 50 artesãos, o espaço possui dormitórios masculinos e femininos, cozinha completa, banheiros, sala de convivência e jardim, reduzindo custos e oferecendo conforto aos artesãos.

Com a inauguração da plataforma de ensino à distância, os cursos de capacitação também passaram a ser realizados de forma virtual. Trabalhando a criação de novas coleções, redes sociais, empreendedorismo e outras temáticas pertinentes ao fortalecimento do artesanato no mercado, a CeArt capacitou e assessorou 5.916 artesãos no ano de 2020. “Sabemos que o impacto foi e continua sendo inevitável em meio ao cenário pandêmico, mas com ações estratégicas e muito trabalho, atuamos com o objetivo de reduzir os prejuízos na vida do nosso público, dando cada dia mais visibilidade ao artesanato”, destaca a coordenadora da CeArt, Patricia Liebmann.

A Praça Luíza Távora, que abriga a loja e o setor administrativo da CeArt, também está entre as beneficiadas pelas ações de apoio ao artesanato. Com reforma da Galeria, das salas, dos castelinhos e do vagão, o espaço contará com novos espaços de incentivo à cultura e cafeteria, aprimorando a experiência dos visitantes da praça e dos clientes da CeArt.