PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Com rotas aéreas e terrestres, vacinas contra Covid-19 são distribuídas no Ceará após trabalho das Forças de Segurança

19 de janeiro de 2021 - 15:38 # # # # # # #

Ascom SSPDS Texto -
Nivia Uchoa, Thiara Montefusco e Ascom SSPDS Fotos -
Yuri Lobato Arte Gráfica

Antes mesmo da chegada das primeiras 218 mil doses da Coronavac em solo cearense, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) já havia mobilizado um aparato de segurança objetivando o transporte dos imunizantes contra a Covid-19 no Estado. Além do emprego de equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE) para o envio de lotes da vacina para a Grande Fortaleza e municípios do Interior, também foram utilizadas três aeronaves da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da SSPDS para realizar o carregamento das vacinas até grandes cidades do Interior para distribuição nas demais localidades.

No total, a Ciopaer contabilizou 6h51min de voo, com 585,9 milhas náuticas, o que corresponde a 1.085 km. “Foi um dia histórico para o povo cearense, em que os esforços do nosso governador Camilo Santana foram concretizados através do concurso de várias secretarias e órgãos. A Ciopaer se orgulha de ter feito parte desse esforço conjunto. Com o uso de três aeronaves, a Coordenadoria não mediu esforços, não mediu distâncias e nem horários para atender a essa demanda do povo cearense, entregando as vacinas no prazo hábil, em sete cidades do interior do Estado e atendendo diversas regiões, inclusive para cidades que não dispõem de aeroportos para o pouso de aviões”, destacou o coordenador da Ciopaer, coronel Ronaldo Pires.

O primeiro pouso da Ciopaer ocorreu às 21h21min, quando a Fênix 05 chegou ao município de Quixadá, no Sertão Central. Logo após, a aeronave seguiu até Limoeiro do Norte, onde pousou às 21h48min; em seguida até Russas, onde os imunizantes chegaram às 22h18min; e por fim, a cidade de Aracati, onde o desembarque do carregamento ocorreu às 22h49min. Enquanto isso, na região Norte, a Fênix 09 realizava o transporte para as cidades de Camocim, com chegada às 21h40min; e para Acaraú, às 23h05min. A última aeronave da Ciopaer a pousar em um município no interior do Estado com as doses da Coronavac foi a Fênix 07, em Brejo Santo, na região do Cariri, às 0h47min desta terça-feira (19).

O papel da Polícia Militar

Com a utilização de diversas equipes, a Polícia Militar do Ceará atuou na escolta e segurança das vacinas, desde o desembarque no Aeroporto Internacional de Fortaleza – Pinto Martins até a chegada aos mais variados destinos selecionados por meio de rotas predeterminadas e estabelecidas pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Em entrevistas concedidas na manhã desta terça-feira (19), o coronel comandante geral da Polícia Militar do Ceará, Márcio de Oliveira, destacou que a instituição organizou todo um planejamento junto à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, visando operacionalizar o carregamento dos imunizantes até os seus destinos.

“Já foram utilizados quase 200 policiais militares nesse trabalho. Esse efetivo será calibrado pela Coordenadoria Geral de Operações (CGO) para mais ou para menos, dependendo das demandas e das rotas que vão surgindo. Usaremos sempre essa matriz operacional que foi desenhada pela PMCE, pela Secretaria da Segurança, em conjunto com os demais órgãos do Estado através das mais variadas frações que a Polícia Militar possui, com policiais militares motorizados, em viaturas e motocicletas, para que essa vacinação se dê de forma segura e sem que nenhuma intercorrência aconteça”, reforçou.

O comandante geral aproveitou para reforçar que a instituição estará presente quando houver a distribuição de novas doses da Coronavac. “São muitos locais, mas a Polícia Militar com a capilaridade que possui em todos os 184 municípios do Ceará vem prestando mais esse serviço, que será continuado com a chegada de novos lotes”, disse.

 

 

Ouça:

O comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Márcio Oliveira, fala sobre a operação.

O coronel Márcio Oliveira fala sobre a continuidade da operação.

O comandante-geral, Márcio Oliveira, explicou sobre o efetivo policial disponibilizado.