PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Funceme e instituições francesas assinam acordo para início das atividades do Projeto Sertões

23 de fevereiro de 2021 - 17:31 # # # # # # #

Ascom Funceme - Texto e Fotos

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) celebrou, na manhã desta terça-feira (23), em evento virtual com representantes do governo estadual, da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e do Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (Cirad), a assinatura do projeto Sertões.

O projeto visa reduzir os impactos ambientais do desenvolvimento rural desenvolvendo atividades econômicas com baixo teor de carbono. A assinatura realizada hoje se deu após acordo firmado em setembro de 2020 por meio de um Memorando de Entendimento entre a AFD e a Funceme para a implementação de um programa de apoio à elaboração de trajetórias de desenvolvimento resilientes e com baixo teor de carbono na região Nordeste.

O valor a ser investido é de 950 mil euros (cerca de R$ 6,2 milhões) e se dará através da ferramenta “Facilité 2050” da AFD, que foi criada após a One Planet Summit, ocorrida em dezembro de 2017, em Paris. Ela apoiará cerca de 30 países na construção de trajetórias de desenvolvimento resilientes e de baixo carbono, compatíveis com os objetivos do Acordo de Paris. Trata-se do primeiro estudo financiado pelo programa no Brasil.

O Cirad e a Funceme estarão encarregados da gestão técnica e científica. No total, os estudos levarão três anos a partir desta assinatura. Já nos próximos dias, pesquisadores do Brasil e da França estarão reunidos, de forma online, para discutirem os primeiros passos das pesquisas.

“Este projeto é fruto de intensa reflexão e de uma parceria com o Cirad há quase 20 anos. Hoje precisamos mudar o paradigma da ação pública: passar de uma visão setorial para abordagens territoriais integrando os setores de água, agricultura e energia. Gostaria de agradecer ao Cirad por seu apoio nesta reflexão conjunta de pesquisa sobre trajetórias de desenvolvimento sustentável”, comentou o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins.

O método defendido será refletir sobre a gestão de territórios, passando de uma visão setorial para uma visão mais integrada, considerando as relações entre recursos hídricos, agricultura e produção de energia. Essa troca de experiências entre Funceme e instituições francesas já tem uma longa trajetória e foi comemorada na manhã desta terça.

“Este lançamento tem tudo a ver com uma forte tradição de cooperação entre a França e o Brasil, principalmente no Estado do Ceará. Gostaria de estar com vocês pessoalmente para celebrar este acordo, mas sei que estamos passando por um momento difícil, tanto no Brasil como na Europa. Porém, espero que isso tudo não vai nos distanciar, mas nos aproximar cada vez mais, porque desde os anos 90 o Ceará vem colaborando com a França, principalmente no que diz respeito à agricultura familiar, gestão dos recursos hídricos. É uma parceria fundamental e eu queria agradecer os meus colegas brasileiros,  e o envolvimento do Cirad num projeto que procura atender necessidades  principalmente nessa abordagem territorial pensando na sustentabilidade”, celebrou o presidente e diretor-geral do Cirad.

Atividades

Durante o período de pesquisa e levantamento de informações, os cientistas vão orquestrar um processo de consulta em grande escala entre muitos participantes, de produtores rurais a governantes. Essas trocas de pontos de vista sobre o uso do território e seus recursos têm dois objetivos: identificar as alavancas de uma transição agroecológica e co-construir novos modos de governança local da água e do meio rural.

“Para poder implementar essa ferramenta de maneira completa é preciso um ecossistema científico, técnico e institucional. E nós temos tudo isso presente aqui e isso vai nos permitir avançar nesta parceria. De fato, o Estado do Ceará tem implementado, ao longo da última década, diversas medidas de enfrentamento às mudanças climáticas, como estabelecimento de espaços de discussões, criação de planos e políticas voltadas para o desenvolvimento sustentável de longo prazo. Então, por meio das ações previstas no projeto sertões, a AFD e os parceiros irão contribuir para uma gestão integrada dos recursos hídricos, apoiando a transição para uma agricultura sustentável, pois sabemos o papel central que é feito pelos atores locais e este é o motivo que o projeto vai contar com formações , ateliês entre outros para poder fazer troca de experiências e apoio à governança local”, comenta o diretor-adjunto da AFD no Brasil, Lamine Sou.

Futuro

Os resultados desta cooperação serão apresentados pela AFD na plataforma 2050 Pathways. Essa iniciativa com várias partes interessadas foi lançada na COP 22 para apoiar os países que buscam desenvolver trajetórias de longo prazo que sejam neutras em carbono, resilientes às mudanças climáticas e compatíveis com o desenvolvimento sustentável.