PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Dia do Artesão: Ambiente virtual é suporte para capacitação e produção artesanal

19 de março de 2021 - 08:30 # # # # # # #

Ascom CeArt - Texto

Nas mãos de Maria Clara, a argila se transforma em flores e botões de rosas. Sua arte faz surgir belezas do barro! Natural de Ipú, ela traz a primavera de barro desde os oito anos de idade. “Comecei ajudando minha mãe que também é artesã. Fazia as miniaturas das peças que ela produzia e depois fui ajudando a fazer os acabamentos dos produtos maiores. Aos 14 anos eu já trabalhava com ela para ajudar a criar meus irmãos e sustentar a casa”, conta a artesã, que pouco tempo depois, passou a produzir outras peças. “Hoje, posso dizer que vivo do meu artesanato e que cada botão de rosa que vendi representa um cantinho da minha casa que pude melhorar. Pode parecer pouco, mas para mim essa é uma grande conquista. Com meu artesanato sustento sozinha minhas duas filhas e tenho muito orgulho do meu trabalho e da minha história”, conta Maria Clara.

Dia 19 de março é mais uma data para celebrarmos artesãos e artesãs cearenses. Neste ano o Governo do Ceará, por meio da Central de Artesanato do Ceará (CeArt), equipamento da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), encontrou novas formas de estar próximo, apoiando uma política que também constrói a história de cada cearense.

O virtual transformou-se em meio de venda, de capacitação e de certificação. Além de vitrine para os produtos dos artesãos, a loja online da CeArt comercializou mais de mil produtos, e teve 104.929 acessos, entre junho de 2020 e março. As vendas podem ser efetivadas no site ou por uma conversa via whatsapp (85) 99407-4260.

Foi assim que os produtos de Maria Clara continuaram sendo comercializados. “No início eu achei que não teria de onde tirar minha renda, mas a loja online possibilitou que meus produtos continuassem sendo vistos e vendidos. Eu entreguei há uns três meses uma encomenda para loja virtual e já estou produzindo outras peças para reposição. Essas vendas têm me instigado a continuar produzindo e acreditando no meu trabalho”, frisa a artesã, que produz o famoso botão rosa, uma das peças de argila mais vendidas no site da CeArt.

“Aproveitando que Dia de São José é Dia do Artesão quero mandar um abraço para todos os artesãos cearenses. Parabenizar e dizer que vocês são orgulho para todos nós. Vocês que deixam história no nosso Estado e que deixam registro da nossa vida, da nossa cultura através da arte. Que tenhamos um ano, apesar da pandemia, repleto de boas ações e projetos para o nosso artesanato”, destaca a primeira-dama do Estado, Onélia Santana.

Capacitação

Neste dia 19, abrem-se inscrições para dois novos cursos: Desenvolvimento de Produtos Artesanais e Fundamentos do Design Aplicado ao Artesanato. “Mesmo com a pandemia, tivemos um grande número de pessoas em busca de capacitação no ano passado. Desde 2015, alcançamos 24.167 artesãos capacitados. Nós queremos dizer aos artesãos cearenses que eles não estão sozinhos, nós temos nos desdobrado para criar políticas assertivas para que este público não fique desamparado neste momento tão difícil da pandemia”, observa a titular da SPS, Socorro França.

A gestora ressalta que no período de 2015 a 2020, o Governo do Ceará investiu R$ 19,3 milhões para promover a comercialização do artesanato cearense em nível local, regional e internacional. Neste mesmo período, o volume de vendas foi da ordem de R$ 11,2 milhões.

Projeto São José

Na última semana, o Governo do Ceará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), lançou o edital do Projeto São José IV. Artesãos e artesãs cearenses têm até dia 29 deste mês para se inscreverem. Com o edital, serão investidos U$S 68,79 mihões em investimentos produtivos pelos próximos cinco anos.

Espaços de venda

Além da loja virtual, os artesãos e artesãs contam com novos espaços físicos de venda: no Shopping Aldeota e na Praça Luíza Távora. Mantendo os fluxos de compra para dar continuidade à geração de renda mesmo durante o período de isolamento, a CeArt adquiriu mais de 18.500 peças em 2020.

A coordenadora da CeArt, Patricia Liebmann, ressalta que a entrada da CeArt no mercado digital fortaleceu a presença do artesanato cearense nos principais centros comerciais de Fortaleza. “Nós investimos e acreditamos muito nas vendas online porque temos visto resultados reais. Nosso foco é seguir fortalecendo”, completa Patrícia. Ela destaca que um novo salto na comercialização deve ser visto com o fim da reforma da Galeria, principal espaço da CeArt na cidade.

A Galeria, assim como toda a Praça Luiza Távora, passa por uma reforma que inclui salas, castelinhos e vagão. A ideia é que a reforma traga novos espaços de incentivo à cultura e cafeteria, aprimorando a experiência dos visitantes da praça e dos clientes da CeArt.

Casa do Artesão

No ano passado, houve ainda a inauguração da Casa do Artesão Cearense, equipamento que recebe, por agendamento, os artesãos do interior do estado que precisam de estadia em Fortaleza. Com uma estrutura que comporta até 50 artesãos, o espaço possui dormitórios masculinos e femininos, cozinha completa, banheiros, sala de convivência e jardim, reduzindo custos e oferecendo conforto aos artesãos.

Números do artesanato, no período de 2015 a 2020

Investimento: R$ 19.313.428
Artesãos cadastrados: 25.607
Artesãos capacitados: 24.167
Peças comercializadas: 372.315
Volume de vendas: R$ 11.294.692,21