PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

HGCC abre ala com 30 leitos obstétricos para mães e bebês sem Covid-19

19 de março de 2021 - 15:17 # # # # # # # #

Wescley Jorge - Ascom HGCC - Texto e foto

Estrutura está voltada para o cuidado à mãe e ao recém-nascido fora do ambiente hospitalar, destinado neste momento a pacientes com Covid-19

Uma ala com 30 leitos obstétricos de alojamento conjunto para puérperas e bebês não Covid passa a funcionar nesta semana no Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), vinculado à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). As unidades foram dispostas no setor ambulatorial do hospital. Na estrutura de campanha, montada no prédio anexo, funciona também os ambulatórios com atendimentos para câncer, doenças crônicas e pré-natal de alto risco.

Antônio Eliezer Arrais Mota Filho, diretor geral do HGCC, explica que essa estrutura está voltada para o cuidado à mãe e ao recém-nascido fora do ambiente hospitalar, destinado neste momento a pacientes com Covid, principalmente na atenção obstétrica e neonatal. “O bloco 800 vai proporcionar a oportunidade de protegermos as puérperas não Covid num ambiente fora do hospital. Lá, terão toda a atenção dos profissionais de saúde. Com isso, criamos mais oportunidades de atender gestantes com a doença”.

O diretor também afirma que o HGCC é referência no atendimento a gestantes acometidas pelo Coronavírus — sem deixar de acolher gestantes de risco habitual, sem complicações. “É uma forma de ofertar mais leitos”, resume.

Telemedicina

A estrutura segue as mesmas características e funções adotadas no ano de 2020, no início da pandemia. Em relação às consultas ambulatoriais, foi feito um trabalho de informação aos pacientes, bem como o agendamento de consultas por telemedicina, com remarcações e orientações para atendimento remoto.

Para a coordenadora ambulatorial do HGCC, Lucíola Lavor, a abertura da enfermaria reforça a atenção e favorece o cuidado aos pacientes. “Mais uma vez estamos utilizando a estrutura de campanha para atendimento aos nossos pacientes que não podem ter suas consultas suspensas. Ao mesmo tempo, estamos reabrindo uma nova enfermaria para acolher gestantes que procuram o hospital na hora do parto e garantirmos a assistência com segurança”.

Em 2020, de maio a julho, durante o tempo em que as estruturas montadas no prédio anexo ficaram ativadas, o então Bloco 800 acolheu 931 pacientes, somando mães e bebês. Além disso, foram realizadas 2.083 consultas de atendimento ambulatorial.