PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ceará inicia vacinação de povos tradicionais quilombolas em 42 municípios

29 de março de 2021 - 11:15 # # # # #

Suzana Mont'Alverne - Ascom Sesa e Camille Soares - Ascom SPS - Texto
Drawlio Joca (imagem anterior à pandemia) - Ascom SPS - Foto

No total, 80 quilombos terão população vacinada (Imagem do quilombo do Cercadão, em Caucaia, na Grande Fortaleza, antes da pandemia)

A vacinação dos povos tradicionais quilombolas no Ceará tem início nesta segunda-feira (29). Serão imunizados adultos acima de 18 anos de 80 quilombos. Ao todo, 30.456 doses serão aplicadas inicialmente. O mapeamento desta população, distribuída em 42 municípios do Estado, foi feito pela Comissão Estadual dos Quilombolas Rurais do Ceará (Cequirce), com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Ceará (SDA).

Magda Almeida, secretária executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde do Cerá (Sesa), explica que a logística para a imunização desta população é mais desafiadora. “Isso porque geralmente estão situadas em territórios rurais e, com a quadra chuvosa, o acesso se torna mais difícil”, diz.

A vacinação, continua a gestora, envolve pelo menos três caixas térmicas para manter a temperatura das doses. “Muitas vezes usamos trator para aplainar terrenos e carros 4×4 para chegar aos locais, mas tenho certeza de que faremos da melhor forma e o mais breve possível”, afirma.

Conforme aponta Martír Silva, coordenadora especial de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, vinculada à Secretaria da Proteção Social (SPS), a inclusão das comunidades quilombolas no Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19 tem base no Decreto 6040/2007, que institui a politica nacional de desenvolvimento sustentável dos povos e comunidades tradicionais, entre os quais se encontram os quilombolas. Segundo ela, a partir desse conceito, analisa-se que a condição de comunidade tradicional requer ação de proteção. “No sentido de preservação desse povo, enquanto representativo da base constitutiva da população brasileira”, destaca.

Embora o Governo Federal tenha definido como prioridade apenas os moradores de quilombos certificados pela Fundação Cultural Palmares – dos 80 quilombos mapeados, 54 têm certificação –, o Governo do Ceará, por meio da Sesa, decidiu assegurar que todos os territórios observados pela Cerquice serão contemplados.

Importância histórica dos quilombolas

De acordo com a assessora especial de Acolhimento aos Movimentos Sociais do Estado, Zelma Madeira, é importante que haja um reconhecimento da importância histórica dos quilombolas na formação da sociedade brasileira. “Ouvimos a preocupação deles com a vacinação, estimulamos o cadastramento digital, conversamos com gestores municipais para auxiliar e estimular nesse acesso à internet”, destaca.

Zelma observa ainda que a escuta às lideranças permitiu perceber as especificidades dos povos quilombolas e fazer um atendimento público de boa qualidade. “O Governo do Ceará tem uma preocupação que todos os movimentos sociais tenham escuta, acolhida e a gente consiga incorporar as demandas legítimas do acesso ao serviço de vacinação”, pontua.