PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Hábitos saudáveis reduzem risco de sobrepeso infantil durante o isolamento social

5 de abril de 2021 - 13:13 # # # # # # # #

Eduarda Talicy - Ascom Hias - Texto e Foto
Arthur Sousa - Artes Gráficas

A necessidade do isolamento durante a pandemia da Covid-19 e a suspensão preventiva das aulas impactaram bastante a rotina das crianças. Além da redução de atividades físicas e de lazer, a permanência em casa neste período também trouxe uma série de repercussões para o dia a dia dos pequenos, principalmente com relação à alimentação.

De acordo com Virna Costa, médica pediatra e nutróloga do Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), as mudanças na rotina reverberam no cotidiano das crianças. “Ficar em casa sem atividade física, na frente da tv, na tela do tablet ou do celular, até mesmo por causa das aulas online, sem contato com a natureza, tudo isso interfere. O relacionamento com a alimentação mudou por causa da permissividade, da recompensa alimentar que foi muito utilizada diante das ansiedades e incertezas. Isso acabou gerando excessos alimentares, comer por ociosidade associado ao alto grau de sedentarismo das crianças”, explica Virna, que também é coordenadora da Residência Médica do hospital.

Patrícia Alexandre, de 37 anos, conta que houve impacto na rotina familiar. Mãe do pequeno João Pedro, de 9, ela explica que sempre tenta manter os cuidados com a alimentação e o acompanhamento pediátrico. “Ele costuma comer muito bem, mas gosta muito de guloseimas, então o que eu faço é oferecer frutas, suco. O médico disse que ele está um pouquinho acima do peso, então vou reforçar ainda mais esse cuidado”, pontua. A criança faz acompanhamento pediátrico no Hias.

Mãe do pequeno João Pedro, de 9 anos, Patrícia explica que sempre tenta manter os cuidados com a alimentação do filho

A pandemia fez modificações profundas na vida de muitas famílias e é importante que cada uma observe a melhor maneira de se adaptar a um cotidiano mais saudável. E não há um único caminho para isso. “A gente entende que é um momento, e isso não precisa gerar uma culpa ou autocobrança exagerada, mas a gente pode se adaptar ao que é preciso fazer. É necessário cuidar dessa família com harmonia e equilíbrio”, orienta a nutróloga.

Algumas ações podem ajudar na manutenção de bons hábitos alimentares, segundo a médica. Não ter disponíveis alimentos com alto teor de açúcar ou sal e ultraprocessados em casa é uma delas. Oferecer frutas e verduras às crianças e sentar à mesa durante as refeições são outras dicas importantes. Além disso, tentar reduzir as distrações de tela durante a alimentação e não oferecer snacks nos intervalos das refeições é essencial.

Outro ponto que exige cuidados é a continuidade de práticas diárias. Otanilce Valente, terapeuta ocupacional do Hias, reforça a importância de uma organização do cotidiano das crianças para o desenvolvimento dos pequenos. “A pandemia chegou de certa forma trazendo uma desorganização, principalmente naquelas famílias que têm crianças e adolescentes. A criança precisa de uma rotina para que crie organização dentro do seu espaço e consiga se desenvolver da melhor maneira possível”.

Fortalecimento do vínculo familiar

A profissional afirma que criar um quadro diário de atividades pode ser uma saída para manter a disciplina. “Neste quadro, a família pode colocar as principais atividades, os horários a serem cumpridos para cada atividade, brincadeiras, tarefas escolares, hora de dormir, entre outros. Tudo de acordo também com a rotina dessa família. Mas é importante deixar bem claro que esse quadro pode ser remanejado, a criança não deve ser punida por não cumprir determinado horário, ele é uma referência”, ressalta.

Respeitando a individualidade e as circunstâncias de cada núcleo familiar, é possível, mesmo diante da pandemia, manter hábitos mais saudáveis juntos. Separar um tempo para brincar de forma coletiva, propor uma receita nova na qual a criança possa ser incluída e sentar juntos à mesa na hora das refeições podem ser pequenos passos com grandes resultados não só para os hábitos alimentares, mas para fortalecer os vínculos entre pais, filhos e outros membros da casa.