PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ampliares: com dez profissionais, HRN inicia primeiro programa de residência médica

15 de abril de 2021 - 14:49 # # # #

Teresa Fernandes - Ascom HRN Texto e Fotos

Residentes estão distribuídos nas áreas de Terapia Intensiva, Ginecologia/Obstetrícia, Pediatria e Clínica Médica

O Hospital Regional Norte (HRN), vinculado à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), deu início ao primeiro programa de residência médica para capacitação de novos especialistas. Serão formados na primeira turma, ao todo, dez médicos residentes nas áreas de Terapia Intensiva, Ginecologia/Obstetrícia, Pediatria e Clínica Médica.

A residência médica do HRN integra o Programa Ampliares – Ampliação e Regionalização das Residências em Saúde, cuja meta é capacitar 164 residentes em saúde no Estado até o fim de 2021. Ao todo, foram ofertadas, nesta primeira fase, 80 vagas para médicos em oito municípios, de quatro das cinco regiões de saúde do Estado: Sobral, Juazeiro do Norte, Barbalha, Iguatu, Quixeramobim, Caucaia, Itapipoca e Fortaleza.

A proposta é qualificar a força de trabalho da saúde no interior cearense. Enquanto programa de residência médica, o Ampliares funciona como um treinamento em serviço. O projeto é uma parceria entre a Sesa e a Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE).

A duração do programa de residência em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) será de dois anos, enquanto os demais serão no período de três anos. Os profissionais farão rodízio não apenas no HRN, mas também em outros hospitais da região Norte. “As residências médicas têm como objetivo aprimorar as atividades de ensino do HRN, impulsionando a pesquisa na unidade hospitalar e fortalecendo todo o corpo clínico”, avalia a coordenadora do Centro de Estudos do HRN, Brunna Costa.

Ela explica que a residência terá uma grande importância na atração de profissionais para o norte cearense. “O Interior é carente de médicos especialistas e os profissionais que farão residência conosco poderão ser parte do corpo clínico efetivo em futuras seleções”, afirma.

O diretor geral do HRN, Daniel Hardy Melo, acolheu os novos residentes e reforçou a importância do programa para a formação dos médicos. “A residência médica é um momento de muito crescimento profissional, de ensino e capacitação para consolidar os profissionais médicos”, diz. Segundo ele, o Ampliares é fundamental para consolidar a missão do HRN de prover a assistência, ensino e pesquisa por meio do cuidado excelente, inovador e integrado à rede pública de saúde do Estado.

Aprendizado

A diretora de processos assistenciais do HRN, Aline Valeriano, também recepcionou os novos residentes. “Nosso objetivo é que a residência seja um momento de aprendizado para os profissionais médicos”, ressalta.

O hospital já atuava na área de ensino com os internatos, mas será impulsionado com a residência, segundo o coordenador da Comissão de Residência Médica do HRN, Pedro Cavalcante. “Já temos expertise no ensino com os internatos médicos, mas, para completar o ciclo, temos a residência. A assistência ao paciente também é aprimorada com a presença dos residentes”.

Entre os médicos residentes, as possibilidades de desenvolvimento são muitas. “Minha expectativa é adquirir conhecimentos específicos na área em que desejo atuar”, declara Filipe Vasconcelos, que integra o programa em Pediatria. Já a colega Géssica Fontenele viu no eixo de Clínica Médica da residência do HRN uma oportunidade de se aprimorar. “O HRN é um hospital grande, com serviços novos e vi aqui uma boa oportunidade de crescimento profissional”, considera a profissional piauiense.