PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Com sentimento de valorização, profissionais da segurança pública do Ceará são vacinados pelo segundo fim de semana seguido

19 de abril de 2021 - 14:57 # # # # # # # #

Ascom SSPDS - Texto

Pelo segundo fim de semana seguido, profissionais do Sistema de Segurança Pública do Ceará foram vacinados contra a Covid-19 no Ceará. É comum, durante uma rápida olhada nas redes sociais, ver publicações com esses homens e mulheres felizes e agradecidos por esse momento tão aguardado desde o início da pandemia. Afinal, quem não quer eternizar uma lembrança como essa? Três profissionais da segurança pública do Ceará relatam suas experiências após tomarem a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Conforme a lista divulgada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Fortaleza, um total de 706 profissionais de instituições do âmbito municipal, estadual e federal estavam previstos para serem imunizados com a primeira dose, na Capital, no último sábado (17). O pontapé inicial da campanha começou no dia 11 de abril, no Centro de Eventos do Ceará.

Importante destacar que o início da imunização de policiais civis e militares, bombeiros militares e peritos forenses é resultado do esforço e da articulação do Governo do Ceará junto ao Ministério da Saúde, para a antecipação da aplicação das vacinas nos profissionais, de acordo com a ordem de grupos prioritários estabelecida no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Uma das profissionais que receberam a dose neste sábado foi a tenente do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), Carolina Olinda. Como forma de evitar aglomeração, a Secretaria Municipal de Saúde organizou horários para que os profissionais contemplados comparecem ao Centro de Eventos para receber a vacina. Pontualmente às 10 horas, a oficial do CBMCE já estava no local, pronta para a primeira etapa da imunização.

“Tomar a vacina é de extrema importância para todos nós que estamos na linha de frente, trabalhando na segurança pública, pois estamos expostos e em contato com a comunidade para o atendimento a ocorrências. Dessa forma, estarmos imunizados nos traz mais segurança para trabalhar e mais segurança para os nossos familiares que acabam sendo expostos por estarem em contato direto conosco”, destaca.

Também, no horário de 10 horas, estava o perito criminal da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Leão Júnior. Ele ressalta que a ação vem como uma forma de valorização, uma vez que tantos servidores seguiram diuturnamente na linha de frente como trabalho essencial. “Diante do cenário que estamos vivendo atualmente, em que a única opção para prevenir a doença é a vacina, para nós, profissionais de segurança pública, além de ser uma grande valorização para todos que estão na linha de frente, também é um alívio, já que estamos aí com a primeira dose e a um passo de conseguir a imunização total”, destacou.

Outra profissional que recebeu a primeira dose foi a inspetora da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), Silvania Silveira. Com 36 anos de experiência na instituição, ela foi imunizada às 11 horas do último sábado. Ela complementa a fala dos colegas de profissão supracitados e a importância da priorização, porque, diferente de outros profissionais, as forças de segurança não podem trabalhar em casa durante o período de isolamento.

“Eu acho super importante essa priorização, porque eu, como policial civil, sou a trabalhadora que atua na linha de frente, tanto em contato verbal no atendimento diretamente com o público, como também com o contato físico. Muitas vezes, em uma ação, nós precisamos ter o contato físico. É o caso de uma abordagem, por exemplo. Nós não podemos ficar em home office, não temos esse privilégio. Estamos ali na linha de frente, assim como os médicos e outros profissionais que mantêm contato direto com a população”, pontuou.

Além de Fortaleza, municípios do Interior do Ceará, como Crateús, Granja, Iguatu, Limoeiro do Norte, Mauriti, Mombaça, Sobral, Tauá, Tururu, entre outros, já começaram a vacinar os agentes de segurança. A campanha de imunização dos profissionais das forças de segurança e salvamento ocorre nos municípios cearenses à medida que novos lotes das vacinas são enviados pelo Ministério da Saúde.