PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Estudo preliminar aponta alta proteção da vacina contra internação e óbitos por Covid-19 na população idosa

6 de maio de 2021 - 16:52 # # # # #

Ascom Sesa - Texto
Thiara Montefusco - Foto


As maiores proporções de proteção foram observadas após duas doses da vacina CoronaVac

Entre as diversas atividades de monitoramento da Covid-19 realizadas pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), um dos principais eixos se refere à vacinação. Nele, estão sendo monitoradas a eficácia dos diferentes imunobiológicos, as possíveis falhas vacinais e os eventos adversos pós-vacinação. Um estudo da eficácia da aplicação da vacina nos idosos a partir de 75 anos, entre os meses de janeiro e abril de 2021, tem como parceiro o Departamento de Saúde Comunitária da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Os dados preliminares, ainda não publicados, indicam que as hospitalizações devido à Covid-19 das pessoas a partir de 75 anos de idade no Ceará foram reduzidas após a imunização. As maiores proporções de proteção foram observadas após duas doses da vacina CoronaVac (52,07). No entanto, uma única dose já revelou uma alta proteção (27,2). As taxas de segurança nessa população foram 94% (uma dose), e 98% (duas doses). Há de se ressaltar que, no período da análise, a maior parte das pessoas ainda não se encontrava no período para realização da segunda dose de AstraZeneca, podendo este fator interferir na análise.

Uma única dose de vacina protegeu 27 vezes mais a população analisada contra internação, comparado àqueles que não se imunizaram. A relação de proteção foi maior para CoronaVac, em comparação com a Oxford-AstraZeneca em todas as faixas etárias. No entanto, ambas trouxeram um índice de segurança próximo a 90% para aqueles entre 75 e 79 anos, de cerca de 95% naqueles entre 80 a 89 anos e de quase 100% para idosos acima de 90 anos.

“Os resultados preliminares são animadores para a queda no número de internações e melhor ainda para evitar óbitos. Esse estudo não quer dizer que as pessoas não possam se contaminar. Estamos chegando no Dia das Mães, onde teremos visitas familiares, mas é muito importante lembrar que as contaminações ainda podem acontecer. Dessa forma, todos os cuidados devem ser mantidos, como o uso de máscara e a higienização das mãos, além do distanciamento. Quem tiver sintoma gripal deve evitar fazer visitas”, orienta Magda Almeida, secretária executiva de Vigilância e Regulação da Sesa.