PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Novo decreto amplia retomada das atividades em Fortaleza e Região Norte

14 de maio de 2021 - 20:29 # # # # # # #

Daniel Herculano - Ascom Casa Civil - Texto
Carlos Gibaja e Tatiana Fortes - Fotos


Em transmissão ao vivo via redes sociais, o governador Camilo Santana informou na noite desta sexta-feira (14) que o decreto estadual de medidas de combate à pandemia passará por avanço na flexibilização das atividades não essenciais nas macorrregiões de Fortaleza e região Norte. Para as regiões do Cariri, Sertão Central e Vale do Jaguaribe estão mantidas todas as determinações do decreto anterior. As medidas começam a valer a partir da próxima segunda-feira (17) e vão até o dia 23 de maio.

O anúncio foi feito após reunião virtual com o comitê formado por profissionais de Saúde, presidentes do Tribunal de Justiça e Assembleia Legislativa, e representantes de Ministério Público Estadual, Federal e do Trabalho, e a Prefeitura de Fortaleza. Na ocasião do anúncio estava presente o secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto).

“Diante dos números e dados colhidos e analisados pela Secretaria de Saúde, o comitê decidiu avançar na flexibilização especificamente onde os números melhoraram consideravelmente, na Grande Fortaleza e Região Norte. Para as Macroregiões do Cariri, Sertão Central e Vale do Jaguaribe, estão mantidas todas as determinações do decreto anterior, contudo o Estado orienta que os municípios com indicadores altos que ampliem as medidas restritivas, a fim de reduzir os índices da Covid-19”, apontou Camilo.

1) O comércio de rua passa a funcionar das 10h às 19h, e os shoppings das 12h às 21h;
2) Os restaurantes e demais estabelecimentos de alimentação fora do lar têm autorização para funcionar das 10h às 21h, com capacidade até 50%, de segunda a domingo;
3) Nas academias, ficam prolongado o horário de funcionamento até 21h;
4) Ficam autorizadas atividades esportivas individuais em clubes, como também escolinhas de esportes em clubes e areninhas;
5) Estão autorizadas as aulas práticas do ensino superior e atividades extra-curriculares das escolas, como também os cursos de música, informática, idiomas, entre outros;
6) O toque de recolher será realizado todos os dias das 22h às 5h, em todo o Estado.

A justificativa para esse avanço foi dada pelo titular da Sesa, Dr. Cabeto, que apresentou os números da pandemia no Estado e ressaltou que a maioria dos números têm melhorado, em tendência contínua de redução, dentre eles a menor procura assistência médica; a média de exames positivos está na casa de 40% no Ceará, e 33% em Fortaleza; o número de casos e posterior óbitos também. “Projetamos uma redução de atendimentos em maio de 30%, a taxa de transmissão, que é quanto cada um indivíduo é capaz de transmitir o vírus, já está se mantendo estável em menos de um (1) em Fortaleza, na Região Norte e vem baixando no Cariri. Já no Vale do Jaguaribe e no Sertão central, teremos de ficar em alerta, pois está acima de 1,2/1,4, e é maior em algumas localidades. Por tudo que foi posto, os números são melhores, mas não podemos relaxar os cuidados, e só vamos retomar a normalidade quando a gente vacinar toda a população”, alertou Dr. Cabeto. Contudo, há um número preocupante a ser ressaltado, que é o tempo médio de internação, que passou de cinco dias na primeira onda, em 2020, para mais de 12 dias, atualmente.

Mais de 5 mil leitos

Durante a pandemia, o Governo do Ceará abriu UTIs em todas as regiões do Estado, e continua entregando novos leitos exclusivos para atender pacientes com Covid-19. No vídeo, Camilo listou que o sistema estadual de saúde e suas unidades de saúde conveniadas contam com um total de 5.146 leitos exclusivos, sendo 3.809 de enfermaria e mais 1.337 leitos de UTI, um aumento de 74,38% de ofertas de leitos em relação ao pico da pandemia em 2020.

“Não temos medido esforços para que a população cearense seja atendida em nossas unidades de saúde, e em termos houve um aumento de 74,38% de ofertas de leitos em relação ao pico da pandemia no ano passado. E vamos seguir entregando novas unidades, vamos inaugurar os primeiros leitos de UTI em Aracati nesta semana, depois um Hospital de Campanha em Aracoiaba, e estamos trabalhando para o trabalhador ter em breve mais leitos em Camocim e Acaraú. Além disso, o Hospital do Vale Jaguaribe em muito breve iniciará suas atividades, com o melhor e o que há de mais moderno na medicina para atender toda à população daquela região”, enumerou o governador.

Vacinômetro

Até o momento, o Ceará recebeu, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), 2.877.300 doses de vacinas contra Covid-19. Segundo o Vacinômetro da Sesa, até a última quinta-feira (6), 2.331.844 doses já foram aplicadas em todo o Ceará. Com isso, 1.472.477 cearenses receberam a primeira dose, e 859.367 já foram imunizados com a segunda dose.

“Sempre que recebemos as vacinas, nós distribuímos de forma proporcional entre os municípios em até 24 horas. Mas estamos no momento com uma preocupação grande com as vacinas. O Instituto Butantan enviou seu último lote disponível hoje ao Ceará, pois aguarda suprimentos vindo da China para continuar a sua produção, que não foi feita ainda devido uma situação diplomática com o Brasil, e isso é muito preocupante. A Fiocruz informou também que haverá atraso das vacinas Astrazeneca, e no momento devemos continuar recebendo a Pfizer, mas de forma limitada. Saiu até na imprensa, o Ceará tentou comprar vacinas da Pfizer de forma direta, mas por conta da tratativa com o Governo Federal, eles não puderam nos atender. Nós não vamos descansar enquanto não vacinarmos todos os cearenses, e o que estiver a nosso alcance, nós vamos buscar vacinas onde estiverem disponíveis”, atestou Camilo.

Ações Sociais

No campo social, o governador destacou uma série de ações de apoio às famílias cearenses mais vulneráveis, como o pagamento da conta de luz para 500 mil famílias, contas de água zeradas para 493 mil famílias (incluindo Cagece e Sistema Sisar, na área rural). E tem mais, como a ampliação para 150 mil famílias beneficiadas com o Cartão Mais Infância Ceará; distribuição de 347 mil chips de dados de internet com um pacote de 20GB mensais e 150 mil tablets para alunos da rede pública estadual de ensino, além da distribuição de kits de alimentação; Auxílio Catador, que virou política pública permanente; a prorrogação das inscrições do Auxílio Cesta Básica, que pagará um total de R$ 200 e beneficiará 150 mil profissionais (trabalhadores de transporte alternativo e escolar, ambulantes e feirantes, mototaxistas, taxistas, motoristas de aplicativos, bugueiros, guias de turismo e despachantes); distribuição de mais de 250 mil Vale-Gás Social para famílias inseridas no Cadastro Único (CadÚnico).

Há também uma série de medidas que auxiliam os setores de Bares, Restaurantes e Alimentação Fora do Lar, profissionais de eventos e cultura, com o pagamento de um auxílio emergencial de R$ 1 mil aos trabalhadores desses setores que estão desempregados, e a isenção do IPVA para veículos das empresas do setor de Eventos, Bares e Restaurantes.

A pandemia não acabou

O governador terminou a transmissão relembrando que a pandemia não acabou, ressaltou os cuidados que devemos ter todos os dias, e deixando a política e as ideologias de lado. “Sempre baseamos as nossas decisões na ciência e nos nossos especialistas, sempre com o objetivo de salvar vidas. A única forma de vencermos essa pandemia e voltarmos à normalidade é vacinar a todos os cearenses, mas devido a escassez de vacinas nas próximas semanas, precisamos ter muita cautela, zelo e prevenção. É importante que cada um de nós cearenses, que amamos nossos familiares e aqueles que estamos próximos, vamos todos continuar nesse esforço coletivo de união. Vamos usar máscara, praticar o distanciamento social e não promover e nem participar de aglomerações, e assim vamos superar esse momento desafiador”, finalizou o governador do Ceará, Camilo Santana.