PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Remessa com doses da vacina Pfizer chega para garantir imunização de grávidas e puérperas do Ceará

3 de junho de 2021 - 18:13 # # # # # # # #

Larissa Falcão - Ascom Casa Civil - Texto
Helene Santos - Foto

Ceará é proporcionalmente o 1° estado do Nordeste e o 4° do Brasil que mais aplicou a segunda dose da vacina contra a Covid na população

Nova remessa com 24.570 doses da vacina produzida pela Pfizer/BioNTech chegou na tarde desta quinta-feira (3) ao Aeroporto Internacional de Fortaleza – Pinto Martins e, logo em seguida, foi encaminhada para a Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadim), vinculada à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). O imunizante contra a Covid-19 será distribuído a todos os municípios cearenses para garantir prioritariamente a aplicação de primeira dose em grávidas e puérperas, conforme orientação do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

“Recebemos nesta tarde 24.570 doses de vacina da Pfizer contra a Covid. As vacinas já estão em nossa Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadim), da Secretaria da Saúde, de onde serão repassadas para continuarmos a imunização dos cearenses”, afirmou o governador Camilo Santana, em publicação nas redes sociais.

A distribuição da vacina da Pfizer para todo o Ceará será feita com base na normativa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), divulgada em 28 de maio, que autorizou novas condições de armazenamento e, assim, facilitou a logística de distribuição do imunizante.

Antes, as doses da Pfizer só eram utilizadas na vacinação realizada nas Capitais do Brasil e cidades que comprovassem a estrutura necessária para armazenar o imunizante em ultrafreezeres com capacidade de resfriamento de -80ºC a -60ºC. Com a autorização, o acondicionamento das doses agora pode ser feito em geladeira comum (entre 2 e 8°C) por até 31 dias, facilitando aplicação em cidades do Interior.

Ampliação da vacinação contra Covid-19

Mais cedo, o governador ressaltou, também via redes sociais, que a vacinação contra a Covid-19 segue avançando em todo o território cearense. “Com 11,87%, o Ceará é o 1° do Nordeste e o 4° do País que mais aplicou a segunda dose da vacina contra a Covid, segundo dados do Consórcio Nacional de Veículos de Imprensa. Temos 1.091.575 cearenses que receberam as duas doses e estão imunizados contra a Covid. No total, são 2.891.991 doses aplicadas em todo o Estado. Lembro que parte das doses que recebemos são armazenadas para aplicação da D2, conforme orientação do próprio Ministério da Saúde”, escreveu Camilo Santana.

Com a remessa recebida nesta quinta-feira, somada ao lote com 243.250 doses da vacina Oxford/AstraZeneca/Fiocruz recebido na última quarta-feira (2), o Ceará vai conseguir ampliar a cobertura vacinal dos grupos prioritários, agilizando o cumprimento da meta de 90% de aplicação de doses nos grupos 3 e 4. O grupo 3 inclui pessoas com comorbidade e pessoas com deficiência permanente, além das grávidas e puérperas. O grupo 4, conforme pactuação da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), abrange trabalhadores da Educação, forças de Segurança e Salvamento, Forças Armadas, funcionários do Sistema de Privação de Liberdade, trabalhadores portuários e do transporte aéreo.

Quando for alcançado o objetivo de imunização de 90% desses grupos, será iniciada a vacinação contra a Covid-19 na população geral do Estado agora em junho, escalonada por idade em ordem decrescente de 59 anos a 18 anos.

Para isso, os cearenses precisam registrar ou atualizar seus dados no Cadastro Estadual de Vacinação, disponibilizado pela Sesa na plataforma Saúde Digital. O agendamento da vacinação é de responsabilidade de cada município.

Vacinômetro

O Vacinômetro da Sesa registrou, até as 17 horas da última quarta-feira (2), a aplicação de 2.891.991 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 1.800.416 como primeira dose (D1) e 1.091.575 de segunda dose (D2).

 

Ouça

O governador Camilo Santana destacou o esforço do Governo do Ceará para garantir vacina e a assistência necessária à população neste período de pandemia.