PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Agilidade e proximidade com a população traduzem o trabalho realizado pelo ciclopatrulhamento da PMCE

4 de junho de 2021 - 14:59 # # # # # # #

Ascom SSPDS - Texto e Fotos


Enquanto a população tenta aos poucos voltar, na medida do possível, a sua rotina diária, policiais militares que trabalharam incansavelmente durante toda a pandemia da Covid-19, seguem patrulhando pela cidade de Fortaleza. Uma dessas modalidades, e que teve atuação direta tanto na parte de combate aos crimes quanto na parte educativa junto aos cidadãos nesses meses atípicos, foi o ciclopatrulhamento da Polícia Militar do Ceará (PMCE). Com a utilização da bicicleta, que por sinal teve sua data comemorada mundialmente nesse dia 3 de junho, os profissionais de segurança mantém um contato mais próximo de todos aqueles que precisam frequentar os locais onde eles atuam.

Quem frequenta a orla de Fortaleza, por exemplo, sempre se depara com um considerável volume de pessoas praticando exercícios, caminhando ou realizando outras atividades. Em um ambiente movimentado, onde a mobilidade com veículos automotores se torna um pouco comprometida, o ciclopatrulhamento é a melhor estratégia de policiamento.

Eles se locomovem sob o céu escaldante da Terra da Luz em uma equipe composta por três policiais militares, todos com equipamentos de proteção individual, como capacetes e coletes. As rondas por meio de pedaladas ocorrem durante a manhã, tarde e noite. O foco, além da parte educativa, é especialmente a prevenção aos crimes contra o patrimônio que, em Fortaleza, durante o primeiro quadrimestre de 2021, apresentou uma retração de 28,4%, indo de 15.564 crimes para 11.138.

O tenente Daniel Maximiano, lotado na 1ª Companhia do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) da PMCE, comenta que “o policiamento ciclístico trouxe uma grande evolução nessa questão da proximidade da Polícia Militar com o público. Notadamente na questão do decreto estadual, houve um emprego muito forte do ciclopatrulhamento no cumprimento das medidas restritivas. A questão da aproximação que é feita da população e do primeiro contato que é mais fácil com o policiamento ciclístico, porque é a modalidade que fica mais próxima ao cidadão”, pontua.

Ele comenta que a aceitação das pessoas é positiva e fala que é comum as pessoas pedirem até foto com os militares. “A aceitação é grande. Tanto da parte dos turistas quanto dos próprios moradores. Tem muitas pessoas que se aproximam, pedem para tirar foto, como crianças ou pessoas de outros estados onde a modalidade do policiamento ciclístico não é tão forte”, revela.

Centro de Fortaleza

Roubos, furtos e tráfico de drogas. Esses são os três principais tipos de crimes que a modalidade de policiamento ciclístico trabalha para inibir no Centro de Fortaleza. O maior corredor comercial da Capital, que possui vielas onde viaturas não conseguem acessar, além de ruas estreitas com grande quantidade de veículos, tem seu policiamento a pé e motorizado incrementado com os ciclistas da PMCE.

Recentemente, duas ações desses profissionais de segurança chamaram a atenção, ambas ocorridas no último mês de maio e que certamente vieram para coibir novas práticas, e consequentemente, impactar positivamente nos indicadores criminais do Estado. Uma delas foi um roubo a pessoa ocorrido dentro de um coletivo, onde após o acionamento via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), uma equipe do ciclopatrulhamento que estava pelas ruas do Centro, rapidamente pedalou até a região da Avenida Leste Oeste, no bairro Moura Brasil (AIS 4), onde efetuou a prisão de um suspeito de 26 anos em flagrante, a apreensão de uma faca e as recuperações de dois celulares roubados. Quem conhece Fortaleza, sabe que as ruas que dão acesso ao Centro de Fortaleza são um pouco mais íngremes, mas nem isso impediu que os PMs chegassem ao suspeito e recuperassem os bens dos cidadãos que foram vítimas.

“O ciclopatrulhamento é essencial devido à agilidade, porque o Centro de Fortaleza normalmente é congestionado. E para termos uma melhor locomoção, nós necessitamos ter equipes em bicicletas para a realização de abordagens e até mesmo chegar o quanto antes nas ocorrências”, explica o tenente Matheus Cavalcante, que é subcomandante da 1ª Companhia do 5º Batalhão.

Por falar em agilidade, outro caso, desta vez de furto, exemplifica o que o oficial citou em sua fala. O crime ocorreu em um estabelecimento comercial, onde os policiais militares efetuaram a prisão em flagrante de outro homem, de 32 anos, que tentou subtrair 16 barras de chocolate. A facilidade de locomoção foi fundamental para um rápido atendimento da ocorrência, uma vez que a loja está situada em uma das ruas mais movimentadas do Centro de Fortaleza, a Rua Barão do Rio Branco. Em ambas as ocorrências, os casos foram registrados no 34º Distrito Policial da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE).

Além do Centro e da orla da Capital, os bairros Messejana, Papicu e Presidente Kennedy também contam com o ciclopatrulhamento pertencente aos batalhões da PMCE responsáveis pelas áreas em questão.