PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ceará Credi: agentes de crédito e supervisores são capacitados para atuação no programa

4 de junho de 2021 - 15:33 # # # # # #

Ana Beatriz Sugette - Ascom Adece - Texto
Helene Santos - Ascom Casa Civil - Fotos

Uma intensa troca de aprendizagem e conhecimento sobre a condução do microcrédito orientado utilizando a tecnologia marcou a semana dos 8 supervisores e 96 agentes de crédito selecionados por meio de edital e contratados para atuação no Ceará Credi. O programa de microcrédito produtivo foi lançado em abril deste ano pelo governador Camilo Santana e contará com aporte de R$ 100 milhões somente na primeira fase.

As aulas, realizadas à distância com os agentes de crédito e presencialmente com os supervisores, foram organizadas pelo Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT) e ministradas pelo Instituto E-Dinheiro, dois parceiros da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) na operacionalização do programa.

O preparo dos profissionais para o alcance de melhores resultados com o público, seja na concessão dos empréstimos ou no auxílio ao emprego do crédito, é uma das etapas de maior importância na execução do programa. É o que destaca o presidente do IDT, Vladyson Viana.

“Um momento importante para definirmos os territórios de atuação de cada agente, a metodologia que será aplicada, bem como os sistemas que serão importantíssimos para operacionalizar a concessão de crédito. Foram três dias de intensas conversas, discussões e alinhamentos entre todos os profissionais, para deixá-los preparados para atender a população”, ressalta.

A tecnologia a ser utilizada na implantação do Ceará Credi é um dos diferenciais do programa, que pretende bancarizar os beneficiados com a criação de contas digitais. O emprego da plataforma digital por meio do tablet também é novidade para os agentes de crédito e supervisores.

É o caso de José Aristides, selecionado para uma das oito vagas de supervisor e lotado nas regiões Sertão de Sobral, Ibiapaba e Litoral Norte. Com experiência acumulada de 18 anos no trabalho com microcrédito, o técnico de 43 anos ressalta a satisfação em poder se reciclar com o Ceará Credi.

“A grande novidade é a ferramenta. Apesar da minha experiência, percebi no treinamento que precisarei me readaptar, esvaziar a xícara e aprender novamente. Nas minhas experiências anteriores tudo girava em torno do papel. Tudo era escrito e os documentos eram arquivados. No Ceará Credi será tudo digital. Estou me reciclando e reaprimorando meus conhecimentos”, comemora.

Para Ana Paula Lima, de 43 anos, ser agente de crédito possibilitou seu retorno ao mercado de trabalho após cinco anos afastada. Entusiasmada com o recomeço, ela vê na oportunidade uma realização tanto como profissional quanto como cidadã. “Acredito no sucesso do programa, principalmente pelos diferenciais dele com o acesso ao crédito, inclusão produtiva e oportunidades de novos negócios. Vai ser muito abrangente, para reduzir a pobreza do cenário em que vivemos hoje. Será um grande incentivo para a geração do trabalho e renda. Além de atender o cliente, nosso trabalho vai ser ajudá-lo nessa capacitação empreendedora”, cita.

Política pública permanente

Conforme o presidente da Adece, Francisco Rabelo, o Ceará Credi vai além de um programa. Trata-se de uma política pública permanente adotada pelo Governo do Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet). “Estamos em um estado com pequenas empresas e pequenos negócios como uma de suas grandes características. Precisamos ter um olhar diferenciado. Temos a felicidade de iniciar esse programa dentro de uma nova estrutura da Adece com pessoas experientes no segmento. A ideia é que possamos trabalhar ainda mais com este público formado por pequenos negócios. Temos um carinho muito especial e visão diferenciada por este segmento”, explica.

O Ceará Credi

Com a concessão de crédito que varia entre R$ 500 e R$ 5 mil para apoiar microempreendedores e trabalhadores cearenses, o Ceará Credi inova ao conceder bônus de adimplência de 10% sobre as parcelas pagas em dia, além de disponibilizar orientação empreendedora e educação financeira. Os empréstimos não contarão com juros no ano de 2021.

Inscrições e mais informações podem ser acessadas pelo site www.cearacredi.ce.gov.br.