PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Mais um paciente de longa permanência do HSM retorna ao convívio familiar

11 de junho de 2021 - 12:44 # # # # #

Milena Fernandes - Ascom HSM

Depois de seis meses sendo acolhido no HSM, Lázaro de Sousa Lima, de 30 anos, reencontra a mãe no Pará

Mais um paciente de longa permanência de internação é levado para casa. Depois de seis meses desaparecido, longe da família, Lázaro de Sousa Lima, de 30 anos, retorna ao Pará e reencontra a mãe. Ele estava internado no Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). O último caso de desinstitucionalização ocorreu em maio deste ano.

O retorno ao convívio familiar de Lázaro ocorreu na terça-feira (8), com o acompanhamento da assistente social do HSM, Veridiana Pereira. Ela relembra que o paciente foi transferido do Instituto Dr. José Frota (IJF) para o HSM em dezembro de 2020, após ter sofrido um trauma no nariz.

“Depois de ter recebido alta do IJF, ele veio para o Hospital de Saúde Mental, pois apresentava sintomas psicóticos com delírios. Durante todo o período de internamento, ele recebeu tratamento psiquiátrico e psicológico e, quando estabilizou, foi possível conversar sobre seus familiares e sua cidade de origem, o que facilitou nossa busca pelo retorno dele”, explica Veridiana.

Com a certidão de nascimento, o histórico de atendimento do paciente no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e com o relato dele sobre os familiares, os profissionais do Serviço Social do HSM conseguiram fazer contato com a mãe do paciente, Luzinete Rodrigues de Sousa, que mora na Vila Rural Neotolândia, no município Novo Repartimento, interior do Pará.

Lázaro embarcou no avião ao lado de Veridiana com destino a Marabá, no estado paraense, onde foi recebido pela mãe. No dia seguinte, a assistente social recebeu um áudio do paciente e da mãe dele agradecendo por todo o apoio, pelo tratamento oferecido e pelo esforço ao proporcionar esse reencontro. “Estou bem e queria só agradecer pela sua paciência e dedicação comigo. Vou recomeçar minha vida, procurando ser uma pessoa melhor”, afirmou Lázaro.

Desinstitucionalização

Para promover o reencontro, houve uma articulação entre o Serviço Social do HSM e os profissionais do município de Novo Repartimento, no Pará, com o apoio da Superintendência de Fortaleza da Sesa, que tem oferecido suporte aos hospitais psiquiátricos na perspectiva de construção de estratégias de desinstitucionalização para os casos de internação de longa permanência. “Tivemos ainda a parceria da Célula de Benefícios da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), que financiou nossas passagens aéreas”, frisou a assistente social.

Fortalecimento de ações

No HSM, desde 2020, o Serviço Social tem ampliado suas ações de desinstitucionalização, proporcionando a saída de dez pacientes que se encontravam na unidade por situação de abandono familiar ou pela falta de contato com os parentes. Desde agosto do ano passado, a unidade hospitalar passou a contar com a parceria da Superintendência de Fortaleza da Sesa para fortalecer esse trabalho já realizado pelo hospital. Em fevereiro deste ano, o HSM formou a primeira Comissão de Desinstitucionalização composta por profissionais do Serviço Social, Psicologia e Psiquiatria.