PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Alimentação saudável auxilia na recuperação de pacientes no Hospital Regional Norte

17 de junho de 2021 - 16:45 # # # # # # #

Teresa Fernandes - Ascom HRN - Texto e Foto

Refeições servidas a pacientes, colaboradores e acompanhantes são produzidas com molhos naturais, sem uso de conservantes ou temperos industrializados

Cardápios variados e balanceados associados ao consumo equilibrado de diferentes nutrientes é uma forma eficaz de preservação da saúde. No Hospital Regional Norte (HRN), vinculado à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), as refeições servidas a pacientes, colaboradores e acompanhantes são produzidas com molhos naturais, sem uso de conservantes ou temperos industrializados.

Para a elaboração dos cardápios, a equipe de nutricionistas conta com a consultoria de um gastrônomo para aprimorar técnicas que aprimorem a apresentação, o sabor e o conteúdo nutricional, melhorando a aceitabilidade das refeições. São seis refeições servidas diariamente aos pacientes. Para os colaboradores e acompanhantes, são servidos café da manhã, almoço e jantar.

As refeições destinadas aos pacientes são preparadas com restrição de gordura, sal e açúcar, a depender das doenças de base e das comorbidades por indicação médica. Para atrair o olhar e o paladar, a equipe investe em temperos diferenciados; apresentação e temperatura da comida estão dentro dos parâmetros adequados.

Há nutricionistas em cada um dos setores assistenciais do hospital que fazem avaliação nutricional para que os pacientes tenham uma dieta adequada que os ajude a se recuperarem. “Os pacientes passam por uma avaliação nutricional e, paralelo à avaliação das doenças de base, são definidas as condutas”, explica a gerente de nutrição do HRN, Patricia Narguis Grün.

Segurança alimentar

O trabalho da Nutrição ocorre em paralelo ao da Fonoaudiologia. Os pacientes são avaliados quanto ao comprometimento na musculatura que envolve a deglutição. “Trabalhamos a segurança alimentar dos pacientes com a avaliação do fonoaudiólogo para a definição de texturas e consistências de alimentos que devem ser ingeridos por cada paciente”, completa Patrícia. Os alimentos ingeridos podem ser líquidos (normal/fino, líquido mais espesso, néctar/mel e pastoso/cremoso) ou sólidos (sólido e sólido macio ou purê).