PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Primeiro lote de vacina da Janssen foi distribuído aos municípios cearenses, exceto Fortaleza e Guaramiranga

28 de junho de 2021 - 08:55 # # # # # #

Ascom Sesa -Texto
Helene Santos - Ascom Casa Civil - Foto

A Capital será contemplada com a chegada dos próximos lotes

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) distribuiu na última sexta-feira (25) as 61.100 vacinas da Janssen contra a Covid-19 para 182 municípios cearenses. Somente Fortaleza e Guaramiranga não receberam esse primeiro lote do imunizante. A cidade serrana do Maciço de Baturité já havia recebido doses suficientes para imunizar toda a população adulta de 18 a 59 anos cadastrada na plataforma Saúde Digital. A Capital será contemplada com a chegada dos próximos lotes.

O formato da distribuição deste lote inicial foi acordado diretamente entre o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems-CE) e o município de Fortaleza, devido ao número restrito de doses. Desta forma, por ter chegado à Sesa como solicitação informal, a questão não foi pactuada na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) realizada no último dia 25.

Guaramiranga

A Sesa definiu um município para avançar no processo de vacinação com o objetivo de atingir 100% da população adulta vacinada e acompanhar a eficácia da vacinação. Para isso, definiu alguns critérios:

1. População adulta inferior a 5.000 habitantes (IBGE)
2. Percentual da população adulta cadastrada no Saúde Digital
3. Percentual da população adulta já vacinada

Analisando os três critérios, Guaramiranga apresenta população adulta (segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 4.002 habitantes; mais de 100% deste grupo está cadastrado no Saúde Digital – isto ocorre porque os dados do IBGE são de 2010. Na cidade, mais de 50% de adultos já foram vacinados até sexta-feira, com imunização da população com primeira dose finalizada nesse domingo (27).

Além de vacinar todos os habitantes adultos, Guaramiranga também irá ser objeto de monitoramento, com toda a população adulta vacinada participando de inquérito que avaliará a resposta imune e a falha vacinal, por meio de sorologia, anticorpos neutralizantes e seguimento dos casos de RT-PCR positivos.