PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Serviço de Atendimento Domiciliar reinicia reuniões no HSM com familiares de pacientes

2 de julho de 2021 - 11:59 # # # #

Milena Fernandes - Ascom HSM

Com o SAD, pacientes diagnosticados com transtornos mentais e que já foram internados outras vezes no HSM contam com apoio interdisciplinar sem precisar sair de casa

Com o início da pandemia da Covid-19, em março de 2020, o atendimento aos familiares dos pacientes que são acompanhados pelo Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) do Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), foi suspenso. Nesta semana, o encontro voltou a ser realizado no hospital – no jardim da unidade, como medida de segurança sanitária contra Covid-19. O atendimento de pacientes em casa, entretanto, permaneceu ao longo do período pandêmico.

A dona de casa Maria Lucimar Bezerra, de 55 anos, foi uma das pessoas atendidas no hospital. O irmão dela, F.B, de 44 anos, tem esquizofrenia e vem sendo acompanhado pelos profissionais do HSM. “Uma vez por mês recebemos essa equipe na minha casa, onde eles dão toda a assistência para o meu irmão, fazem uma verdadeira consulta. Essa assistência tem evitado que ele seja internado. Há mais de um ano que ele não apresenta nenhuma crise. E eu, como cuido dele, também recebo toda a orientação necessária para ajudá-lo da melhor maneira possível”, relata.

Com o SAD, pacientes diagnosticados com transtornos mentais e que já foram internados outras vezes no HSM contam com apoio interdisciplinar sem precisar sair de casa. Nas reuniões realizadas no hospital, uma vez por mês, os familiares também têm o apoio necessário para manter os cuidados com o parente diagnosticado com transtorno mental. “Nós percebemos que muitos pacientes são carentes de suporte familiar e, ao visitá-los em casa, podemos observar melhor as fragilidades do convívio e contribuir com a reinserção sociofamiliar”, explica a assistente social do Serviço, Sandra Diniz.


Maria Lucimar Bezerra recebe orientações no HSM para acompanhar o tratamento do irmão com esquizofrenia

O psicólogo Adriano Júnior conta que um dos objetivos desse serviço é promover a orientação e o acompanhamento para evitar a reinternação psiquiátrica. “Atuamos no sentido de oferecer os cuidados no ambiente familiar com uma equipe multiprofissional, conversando com a família, que são os cuidadores, sobre a importância de manter os cuidados desses pacientes quanto à administração e supervisão da medicação, higiene pessoal, promovendo autonomia e explorando suas habilidades. A importância desses cuidados familiares reflete no avanço do Serviço Domiciliar”, pontua Júnior.

A equipe do SAD é formada por médico psiquiatra, psicólogo, enfermeiro, assistente social e terapeuta ocupacional, o que torna o atendimento mais humanizado aos pacientes e familiares. “Desde que teve início, o SAD tem proporcionado uma melhora significativa, prevenindo as internações e reinternações, controlando as medicações e conscientizando tanto os pacientes, quanto os familiares sobre a doença mental”, destaca a psiquiatra Jeceline Tavares, coordenadora do Serviço.

Critérios de inclusão

Para ser inserido no SAD do HSM, alguns critérios são avaliados. É necessário ser paciente do HSM com frequência de reinternações; residir em Fortaleza; dispor de, pelo menos, um cuidador ou responsável que execute as orientações necessárias à saúde do paciente; ser portador de transtorno mental crônico e não ser dependente de equipamento de monitoramento e sustentação à vida.