PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Governador debate o legado pós-pandemia para o Ceará

20 de julho de 2021 - 13:43 # # # # # # #

Larissa Falcão - Ascom Casa Civil - Texto
José Wagner - Fotos

Em seminário virtual, Camilo Santana detalhou as ações desenvolvidas para cuidar das famílias cearenses e apoiar o setor produtivo

“Nós vamos superar essa pandemia. Somos um povo resiliente e trabalhador”. A declaração foi dada pelo governador do Ceará, Camilo Santana, durante a palestra magna que proferiu, nesta terça-feira (20), na abertura do IX Seminário de Gestores Públicos – Prefeitos Ceará 2021, realizado em formato digital.

O Seminário é uma iniciativa da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) e do Instituto Future, com apoio do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE). Nesta edição, o evento debate, entre os dias 20 e 21 de julho, a “Gestão e Desenvolvimento em Novos Tempos”, com a participação de gestores públicos, secretários(as) municipais, vereadores, controladores, agentes públicos, prestadores de serviços da Administração Pública, pesquisadores acadêmicos e demais interessados no tema.

Em sua palestra, o chefe do Executivo Estadual comentou sobre os desafios que a pandemia trouxe para a Administração Pública em diferentes níveis, e detalhou as ações desenvolvidas pelo Estado do Ceará para cuidar das famílias e apoiar o setor produtivo. “A maior crise sanitária deste século, que exigiu de todos nós muita serenidade, união e trabalho. Despertou o sentimento de solidariedade entre as pessoas e, também, aflorou mais ainda as desigualdades do nosso país”, pontuou.

Fortalecimento da Saúde

De acordo com Camilo Santana, o Sistema Único de Saúde (SUS) ocupa o centro das estratégias de combate ao coronavírus. “Mais de 80% da população cearense utiliza o SUS. Portanto, a importância, num momento desse de pandemia, a gente ter um sistema que sai fortalecido e possa atender às demandas da população”. Em 2020, o Governo do Ceará investiu R$ 4,7 bilhões na área da saúde.

Sobre as ações para garantir atendimento aos cearenses, o gestor falou sobre a ampliação de novos leitos. “Nós chegamos a ter 2.951 leitos exclusivos para Covid no pico da primeira onda e, praticamente, 76,3% a mais neste ano. Você vê o impacto dessa pandemia, a agressividade dessas variantes, atingindo pessoas mais jovens, que permanecem mais tempo no leito de UTI ou internadas no hospital. Para vocês terem ideia da quantidade de leitos Covid, que agora começamos a migrar para outras demandas, nós chegamos a ter 5.205 leitos Covid [na segunda onda]”.

Ainda sobre as UTIs, o governador explicou que, em 2019, apenas quatro municípios cearenses contavam com UTIs. Em 2021, já são 23 municípios com novos leitos de UTI. Outro ponto destacado foi a aquisição de hospitais que passaram a integrar a rede da Secretaria de Saúde (Sesa), incluindo o Hospital Leonardo da Vinci (Helv), que tem 291 leitos, Hospital Polo de Crateús, com 155 leitos, e o Hospital de Itapipoca. A universalização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) também foi acelerada na pandemia. Atualmente, o SAMU tem 114 bases que possibilitam atender todos os 184 municípios cearenses.

Camilo Santana enfatizou que o Estado não parou de investir em ciência e pesquisa. Investimento que possibilitou os estudos para o desenvolvimento da vacina contra a Covid-19, da Universidade Estadual do Ceará (Uece), e a criação do capacete de respiração assistida Elmo, desenvolvido pela Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará (ESP/CE), em parceria com empresas e instituições cearenses.

“Toda essa parceria criou um equipamento que virou uma referência na pandemia, inclusive já entrou no protocolo do Ministério da Saúde. Na crise de Manaus enviamos o capacete Elmo para salvar vidas em Manaus. Um equipamento de baixo custo. Mais de 700 profissionais foram treinados, três mil atendimentos realizados e quase dois mil capacetes doados à rede pública. Ele reduz em até 70% a intubação em UTI”, garantiu.

O governador ressaltou, ainda, que foram desenvolvidas plataformas e ferramentas digitais para garantir atendimento à população e transparência durante a pandemia, dentre elas, o Integrasus, Saúde Digital e o Vacinômetro. Além disso, o Estado aperfeiçoou a plataforma Ceará Transparente e o Ceará App.

Ainda sobre o legado pós-pandemia para a área da saúde, o gestor falou sobre a criação da Fundação Regional de Saúde (Funsaúde), que faz parte da Plataforma de Modernização da Saúde, do Governo do Estado.

A Casa de Cuidados do Ceará também é outra iniciativa pioneira no Brasil, afirmou Camilo. Com 130 leitos e 70 acomodações, a Casa é um centro de reabilitação humanizada e multidisciplinar para os cearenses que ficaram com sequelas da Covid após alta hospitalar. Os pacientes também contam com a presença de familiares para auxiliar na recuperação.

Por fim, o governador reafirmou o compromisso em imunizar toda a população. “A vacinação é a única forma que nós vamos ter de superar essa pandemia e retornar à normalidade”, disse.

Acesso à educação

Camilo Santana apresentou as ações desenvolvidas para garantir a manutenção das aulas remotas e a distância. “A pandemia acelerou o acesso de forma digital, também, na área do ensino”. Ao seu lado estava o secretário da Casa Civil, Chagas Vieira, que acompanhou a palestra.

Entre as ações, foi realizada a entrega de 338 mil chips de internet para estudantes da rede estadual de ensino em 2020, e mais 345 mil chips em 2021. Alunos de instituições de ensino superior estaduais também receberam os chips. O Estado também entregou 300 mil tablets aos alunos da 1ª série do Ensino Médio. Além disso, foi autorizada a aquisição de 28 mil notebooks para os professores da rede pública estadual. Muitas das ações foram transformadas em políticas públicas permanentes. “Diante dessa pandemia, também compramos equipamentos de gravação e transmissão de videoaulas para 731 escolas e 13 Centros Cearenses de Idiomas”, complementou.

Outra medida importante foi a distribuição dos Kits de Alimentação para os estudantes. Em 2020, 1,3 milhão de kits foram entregues (três unidades por alunos), e mais 2,1 milhões em 2021 (5 unidades por aluno).

Camilo Santana destacou que, apesar do momento difícil, o Ceará conseguiu alcançar a meta de ter 50% das escolas de Ensino Médio em tempo integral. Por fim, o gestor também anunciou que está avaliando os efeitos da pandemia no ensino fundamental. Para isso, está sendo feito um diagnóstico a fim de avaliar os impactos e elaborar soluções.

Ações sociais

Além de fortalecer a rede de saúde, o Governo do Ceará lançou um olhar para cuidar das famílias em situação de vulnerabilidade social. Na oportunidade, o governador falou sobre a ampliação do Cartão Mais Infância, que passou de 58 mil mães beneficiadas para 150 mil em 2021, e a distribuição do Vale Gás Social para mais de 501.543 beneficiários (2020 e 2021). O Programa Mais Nutrição doou mais de 655 toneladas de alimento in natura, beneficiando mais de 27 mil crianças cearenses.

O gestor também comentou sobre o pagamento da conta de luz para 600 mil famílias cearenses com consumo de até 100kWh. E listou os auxílios que foram criados para beneficiar diversos profissionais, como trabalhadores do comércio, serviços, eventos, cultura, catadores, feirantes, taxistas, entre outros.

Economia

Camilo Santana ressaltou as isenções e reduções concedidas para auxiliar o contribuinte e o setor produtivo, desburocratizando o pagamento de tributos.

Além disso, foram destacados outros quatro programas lançados para gerar oportunidades, emprego e renda: Agente Jovem Ambiental (AJA), Ceará Credi, Mais Empregos Ceará e o programa de Restauração das Estradas Estaduais (Ceará de Ponta a Ponta).

Ao encerrar sua participação no evento, o chefe do Executivo disse que tem se reunido com prefeitos e prefeitas dos municípios cearenses para fortalecer o diálogo e a elaboração de estratégias que aprimorem a gestão pública, para garantir a entrega de melhores serviços aos cidadãos.

“Nós precisamos agora de uma grande corrente, unindo setor produtivo, setor acadêmico, sociedade, tirando as divergências políticas e partidárias de lado, para uma união, um esforço para a recuperação da economia, retorno das atividades, crescimento e geração de emprego”, concluiu.

A programação completa do evento pode ser conferida aqui.