PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Para fortalecer policiamento de proximidade, 37 PMs são formados em curso especializado

26 de julho de 2021 - 14:26 # # # # # #

Ascom Aesp - Texto e foto

Com o objetivo de promover cada vez mais uma atuação qualificada na prevenção de crimes e na resolução de conflitos, a Polícia Militar do Ceará (PMCE), em parceria com a Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp), encerrou mais uma turma do Curso de Policiamento de Prevenção Especializada, promovido pelo Batalhão de Prevenção Especializada (BPEsp). A cerimônia ocorreu na sexta-feira (23), em Fortaleza. Ao todo, foram 37 PMs formados e que deverão atuar imediatamente sob os pilares do policiamento comunitário. A previsão é que outras duas turmas ocorram até o fim deste ano.

O encerramento contou com as participações do coronel comandante geral da Polícia Militar, Márcio Oliveira; do comandante do Comando de Policiamento Especializado da PMCE, coronel Luiz Martins; da assessora de comunicação da PMCE, tenente-coronel Fátima de Paula; do comandante do BPEsp, major Messias Mendes; e do comandante da 1ª Companhia do 19° Batalhão, capitão Dyego Barcelos.

“O curso tem o escopo de habilitar policiais para o exercício de atividade especializada da PM que foca na prevenção, em especial naqueles casos que envolvem situações de alta complexidade, como violência contra a mulher, crimes sexuais, violência contra idosos e deslocamento forçado de moradores e coações de organizações criminosas”, destacou Messias Mendes.

Em 2020, mesmo com as medidas restritivas em razão da Covid-19, a então Assessoria de Policiamento Comunitário (APCom), como era conhecido o Batalhão de Prevenção Especializada, formou cerca de mil policiais militares para atuarem em comunidades e demais regiões em situações de vulnerabilidade social.

Formação

Com a duração de 80 horas/aula, o curso aborda aulas teóricas e práticas focando em disciplinas de inteligência aplicada, rede de atenção e cuidado como estratégia de segurança pública e mediação de conflitos. “O curso também tem uma parte que a gente chama de oficina de vivenciamento, onde os policiais são inseridos dentro de grupos especializados em prevenção da Polícia Militar, em que o profissional tem a oportunidade de vivenciar as atividades do Grupo de Apoio às Vítimas de Violência (Gavv), do Grupo de Segurança Comunitária (GSC), do Grupo de Segurança Escolar (GSE) e também das bases de policiamento comunitário”, pontuou Messias Mendes.