PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Cartografia da Memória que traçar mapa das lutas populares do Estado

6 de agosto de 2021 - 14:08 # # # # #

Ascom SPS

A Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) lança novo edital de chamamento público para elaboração do projeto Cartografia da Memória do Ceará. Com o trabalho cartográfico, a SPS busca promover estudos e pesquisas sobre a história cearense, preservar o legado das lutas populares e fortalecer a memória das graves violações de direitos humanos ao longo da formação do Estado, nos séculos XIX e XX.

As propostas devem ser entregues e registradas no Protocolo da SPS, entre os dias seis e 21 de setembro de 2021. O edital está disponível no site na aba Editais. Para participar, as OSCs devem estar cadastradas no Sistema de Convênios e Congêneres e-Parcerias-Ce, no endereço eletrônicopreservação

.

A titular da SPS, Socorro França, destaca a importância da criação de mecanismos e ferramentas de preservação da memória para o fortalecimento de políticas públicas. “Reconhecer as lutas, com nossas perdas e conquistas, e fortalecer a disseminação do conhecimento como instrumento de política pública para docentes, discentes e pesquisadores da rede de ensino pública e privada é essencial à educação, à cultura, à democracia. Esse é o foco da publicação”, destaca.

“A democratização do conhecimento, o resgate da verdade dos fatos e da histórica dos cearenses que se opuseram ao arbítrio em diversos episódios, a preservação da memória dos acontecimentos que marcaram nossa história, nos permite construir uma sociedade mais consciente de seus valores e direitos humanos, além de preservar a própria identidade”, observa a secretária-executiva de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Lia Gomes.

Entre os episódios históricos que farão parte do projeto da Cartografia da Memória estão os campos de concentração dos retirantes das secas; o Caldeirão da Santa Cruz do Deserto; a Passeata das Crianças, no governo de Nogueira Accioly; A Revolta – Sedição de Juazeiro; a Confederação do Equador; a Marcha do Pirambu; a Favela José Bastos; a Chacina de Japuara; os conflitos de terra no Sertão dos Inhamuns nos anos de 1960 e 1970; e a Ditadura Civil-Militar no Ceará, no período de 1964 a 1985.

Quem pode participar

De acordo com o novo edital 007/2021, podem concorrer à seleção pública entidades privadas sem fins lucrativos; sociedades cooperativas integradas por pessoas em situação de risco ou vulnerabilidade pessoal ou social e contemplados por programas e ações de combate à pobreza e de geração de trabalho e renda; e organizações religiosas dedicadas a atividades ou a projetos de interesse público e de cunho social.

A avaliação das propostas pela Comissão de Seleção da SPS será feita entre os dias 22 e 27 de setembro e a divulgação do resultado preliminar, em 28 de setembro de 2021. A homologação e publicação do resultado definitivo da fase de seleção será em 20 de outubro.