PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Da iniciação ao alto rendimento, Centro de Formação Olímpica cumpre papel de desenvolver esporte

6 de agosto de 2021 - 16:25 # # # # #

Graziela Costa - Ascom CFO - Texto
Tatiana Fortes e Tiago Stille - Fotos

O Centro de Formação Olímpica (CFO) é o maior e mais moderno complexo esportivo do Nordeste, com 80 mil m² de espaços de treinamento e cuidados com atletas e também de capacitação de profissionais. Com a missão de desenvolver o esporte brasileiro, o CFO tem atuação desde a iniciação esportiva de crianças até a preparação de atletas olímpicos, como a dupla de vôlei de praia Ana Patrícia/Rebecca, que disputou os Jogos Olímpicos de Tóquio.

O plano de ocupação para o CFO, desenvolvido em parceria entre a Secretaria do Esporte e Juventude (Sejuv) e o Instituto Dragão Mar (IDM), é executado em três eixos principais e de forma gradual:

1 – Formação esportiva continuada de crianças e jovens de baixa renda, entre 10 e 19 anos, através de modalidades esportivas voltadas ao alto rendimento;

2 – Atividades de Saúde e Lazer, como alongamento e condicionamento físico, para adultos com mais de 19 anos, em especial para as comunidades que rodeiam o CFO;

3 – Qualificação da rede de profissionais que faz do atleta um atleta, os chamados Sport Works, através de capacitação profissional voltada à formação e à geração de emprego e renda na área do esporte.

Pandemia e retomada

Devido à pandemia do novo coronavírus, o planejamento foi readequado à modalidade remota. Mas com o atual processo de retomada das atividades presenciais, o CFO já recebe cerca de 900 pessoas. Na iniciação esportiva, 688 atletas começam o percurso formativo para chegar ao alto rendimento e recebem treinamentos em seis modalidades: basquete, futsal, voleibol, vôlei de praia, tênis de mesa e badminton. Este processo é continuado e de longa duração.

Com a motivação do sonho olímpico, é aqui que vidas começam a se transformar através do esporte. Os treinadores ficam de olho nos que têm potencial para alta performance.

No projeto CFO nas Redes, realizado via lei estadual de incentivo ao esporte da Sejuv, são 208 crianças e jovens nas modalidades tênis e vôlei de praia.

Atletas olímpicas

A dupla olímpica de vôlei de praia Ana Patrícia/Rebecca, que representou o Brasil em Tóquio, treina habitualmente nas quadras e na academia do Centro de Formação Olímpica. Antes dos Jogos de Tóquio, as atletas ganharam medalha de prata na etapa de Gstaad do Circuito Mundial de 2021, na Suíça.

Alto Rendimento

Também no vôlei de praia, o CFO já colhe resultados no alto rendimento nacional. A atleta Hegê Almeida dos Santos foi bronze da 4ª etapa da temporada Challenger do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia e ganhou o título de atleta que mais evoluiu na temporada.

A dupla Larissa Ferreira e Vitória Lima ficou em 3º lugar na temporada 2020 do Circuito Brasileiro Sub-19 de Vôlei de Praia. E a dupla Saymon e Adrielson foi ouro da 3ª etapa de Challenger.

Outros eixos

No atendimento à comunidade, no eixo Saúde e Lazer, 128 pessoas estão se beneficiando das práticas e exercícios físicos orientados por profissional qualificado. E 152 são alunos Sport Works, ou seja, profissionais indispensáveis ao desenvolvimento do esporte. Todas as atividades são gratuitas.

O CFO também já formou e qualificou árbitros de vôlei de praia e de quadra, mecânicos de bicicleta, além do oferecimento de cursos de elaboração de projetos, gestão das políticas públicas do esporte entre outros temas essenciais ao setor.

O superintendente do Centro, Adriano Loureiro, afirma que a expectativa é ampliar as vagas e modalidades ofertadas. “Temos atingido com êxito todos os nossos propósitos. As pessoas que vêm ao CFO estão muito satisfeitas. Temos feito parcerias importantes que vão alavancar ainda mais o desenvolvimento do esporte e fazer do CFO um centro de excelência”.

Confira o vídeo