PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Em caráter pioneiro, IntegraSUS reúne dados sobre Residências em Saúde da ESP/CE

24 de agosto de 2021 - 12:28 # # # #

Daniel Araújo -Ascom Esp Texto
úlio Lopes Arte gráfica

Imagine uma ferramenta online onde residentes em Saúde, potenciais candidatos à residência e população em geral possam acessar dados qualificados e quantificados acerca das residências médica, uni e multiprofissional da Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE). Este sistema existe e pode ser acessado na página da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), por meio da plataforma IntegraSUS.

Idealizado a partir do Projeto Ampliares, que tem como premissa um processo de ampliação e regionalização das vagas dos programas de Residência em Saúde no Ceará, a base de dados reúne números de vagas ofertadas, ocupadas e em formação em todo o Estado, por exemplo. Atualmente, a ESP/CE coordena mais de 1.200 residentes atuando em 20 municípios das cinco Regiões de Saúde cearenses.

A diretora de Pós-Graduação em Saúde da ESP/CE, Olívia Bessa, explica que a ideia das páginas é dar visibilidade e transparência às informações e aos indicadores das residências em Saúde no Ceará. “Temos uma forma de monitoramento e avaliação desses dados para garantir realmente que os dados que estão lá correspondam à realidade e que possam trazer realmente essa segurança a quem for buscar essa informação e encontrá-la com facilidade”, afirma.

Tempo real

Os números das abas, tanto da Residência Médica quanto da Residência Multiprofissional, são atualizados constantemente e em tempo real. Todas as informações estão dispostas em diferentes bases analíticas e divididas entre números de residentes por município, residências concluídas por ano, detalhamento de vagas, além de uma seção com um mapa interativo onde é possível conferir o comparativo dos residentes matriculados por município nos anos de 2019 a 2021.

De acordo com Bessa, o sistema foi colocado à disposição para consultas e devolutivas de residentes, supervisores e preceptores dos programas de residência ainda durante o processo de implementação das páginas. Este é um movimento importante porque auxilia na tomada de decisões dos programas de Residência em Saúde da instituição, seja por meio da avaliação de situação ou da projeção de novas demandas em curso.

“Olhando o mapa do Ceará de três anos atrás, consigo ver onde precisamos de vagas e quais são as áreas deficitárias. Além de ajudar também nos processos de planejamento”, completa a gestora.

Residências em Saúde

As residências em Saúde constituem uma modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu (especialização). Seus principais objetivos estão alinhados na promoção da educação em saúde e na formação de recursos humanos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, a ESP/CE mantém dois programas, sendo um de Residência Médica (RM) e outro de Residência Multiprofissional em Saúde.

Para além da transformação individual que os residentes passam durante o processo, destaca-se a própria mudança positiva que eles executam por meio do trabalho dentro do serviço de saúde. Com a qualificação por meio das residências, as regiões de saúde passam a contar com cada vez mais profissionais especializados em diversas áreas.“Todos os locais e equipamentos de saúde que têm residência médica ou multiprofissional passam por um processo de qualificação melhor na atenção, na humanização dos serviços e nos protocolos”, reforça Olivia Bessa.

IntegraSUS

Plataforma de transparência da gestão pública de saúde do Ceará, o IntegaSUS é uma ferramenta que engloba os sistemas de monitoramento e gerenciamento epidemiológico, hospitalar, ambulatorial, administrativo, financeiro e de planejamento da Sesa e dos 184 municípios cearenses.

A iniciativa faz parte do Plataforma de Modernização da pasta e seus dados são reunidos, analisados e disponibilizados para conhecimento da população e para auxiliar gestores em ações e políticas de saúde.