PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Unidades prisionais do Ceará conquistam os três primeiros lugares no concurso nacional de Redação da Defensoria Pública da União

13 de setembro de 2021 - 14:11 # # # # # # # #

Ascom SAP - Texto

O Ceará fez pódio completo no 6º Concurso nacional de Redação da Defensoria Pública da União (DPU). A unidade prisional Agente Luciano Andrade Lima (CPPL 1), o Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa (IPF) e o Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II) obtiveram os três primeiros lugares do certame. Eles venceram no quesito “Estabelecimento de Privação de Liberdade”, por garantir o maior percentual de participação de internos no concurso.

Neste ano, o sistema prisional cearense teve 6.178 inscritos e o tema da redação foi “Entre o céu e o asfalto: onde está a dignidade da população de rua”. Os melhores resultados vieram da categoria redação IV: alunos do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental e do 1° ao 3° ano do Ensino Médio, da modalidade de Educação para Jovens e Adultos (EJA) a Pessoas Privadas de Liberdade (PPLs).

Dentre os concorrentes do sistema prisional cearense, o primeiro lugar foi conquistado pelo interno Francisco do Nascimento Lima, da Penitenciária Industrial Regional do Cariri (PIRC). Já o segundo lugar ficou com o interno Gilson Claudiano do Santos, do Centro de Execução Penal e Integração Social Vasco Damasceno Weyne (CEPIS). A terceira colocação ficou com o interno Joel Felipe dos Santos, da Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima (CPPL 1). Além dos internos, três professores também foram aprovados por se destacarem em suas categorias no concurso.

O coordenador da educação da SAP, Rodrigo Moraes, ressalta que o Ceará foi o Estado com maior número de internos participantes no concurso. “Isso é muito importante por que a gente fomente a atividade educacional e a leitura dentro das unidades. É gratificante ver o ambiente carcerário disciplinado, mas com garantias de direitos. O acesso à educação é um deles”, afirma.

Premiação

Os três primeiros colocados em cada categoria do concurso são premiados com um SmartPhone XIAOMI para cada interno que ficar em primeiro lugar e um tablet para cada participante que ficar em segundo ou terceiro lugar. E para os três estabelecimentos penais que obtiverem, em nível nacional, o maior percentual de participantes, a conquista de um tablet destinado ao uso nas atividades administrativas da unidade.

A entrega dos prêmios fica sob responsabilidade dos gestores das respectivas unidades prisionais que decidirão, se poderá ser entregue no momento da soltura ou destinado à família do interno, com anuência do vencedor.

Remição

A Secretaria da Administração Penitenciária, através da Coordenadoria de Educação do Sistema Penitenciário, investe a cada dia mais em atividades ressocializadoras e no acesso à educação para os internos. Os internos que tiveram suas redações submetidas ao concurso, independente se obteve aprovação ou não, receberão remição de pena.
Ler é um processo que permite o indivíduo absorver mais conhecimentos, criar infinitas possibilidades e trilhar caminhos para desenvolver seu potencial pessoal e profissional. O projeto Livro Aberto foi a porta de entrada para os internos participarem do concurso e alcançarem bons resultados. O programa já transformou a leitura e escrita em oportunidade como um caminho para ressocializar e também reduzir a pena de internos. Atualmente são mais de 7 mil internos participantes do programa.