PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Programa Busca Escolar engaja estudantes na procura por colegas ausentes

14 de setembro de 2021 - 16:16 # # #

Bruno Mota - Ascom Seduc - Texto e Fotos

O Programa Busca Ativa Escolar, lançado em agosto passado pelo Governo do Ceará, com o objetivo de garantir a permanência dos alunos na escola, começa a apresentar frutos. A iniciativa, realizada por intermédio da Secretaria da Educação (Seduc), possibilitou que estudantes fossem selecionados como monitores bolsistas para auxiliar a trazer de volta os colegas que haviam se distanciado dos estudos. No Liceu Estadual Professor Domingos Brasileiro, em Fortaleza, 10 alunos foram resgatados apenas nos primeiros dias da ação.

Para além do aspecto estatístico, são histórias de vida que ganham novo significado. Ao dar seguimento à vida estudantil, jovens fortalecem a crença nos próprios sonhos, adquirem mais confiança em si mesmos e ampliam as perspectivas de realização pessoal. Ao mesmo tempo, aqueles que desempenham o trabalho de busca ativa também se favorecem. Não apenas pelo benefício financeiro proporcionado pela bolsa, mas sobretudo pela aquisição de experiência cidadã e pelo desenvolvimento de valores altruísticos.

A participação e o engajamento dos próprios jovens nesta missão tem sido um diferencial para o sucesso do Programa, no ponto de vista da diretora do Liceu, Denise Silvestre. “Os monitores acreditam num futuro mais justo e são sensíveis às necessidades do outro. A facilidade que eles têm de trabalhar a busca dos pares no cotidiano, além de promover o retorno dos evadidos, ainda contribui para que as novas gerações internalizem o conceito de solidariedade e colaborem para o bem comum”, observa a gestora.

Potencial

Larissa Santos do Nascimento, que cursa a 1ª série do Ensino Médio no Liceu, é uma das monitoras da unidade de ensino. Defensora da ação, ela crê que os alunos afastados têm tanto potencial para o desenvolvimento como todos os outros e que, por isso, não se pode desistir de ninguém.

“A busca ativa está sendo feita por jovens que entendem a cabeça de outros jovens e que sabem aconselhá-los da melhor forma. Se nós acreditamos no futuro, podemos influenciar outros a também acreditarem. Há um impacto positivo para a escola quando resgatamos alunos com talentos escondidos. Com essa volta, eles despertam interesse pelo conhecimento e descobrem o valor que a educação tem”, ressalta Larissa.

Júlia Emilly Cardoso, que também é monitora na unidade de ensino, onde faz a 1ª série, destaca que se comprometeu a fazer tudo ao seu alcance para que nem um aluno ficasse fora do ambiente de aprendizagem. “Precisamos trazer nossos colegas de volta para a escola, que também é deles. Algo de errado está acontecendo e temos que descobrir o que é, para ajudá-los no que for necessário. Gostaria muito de contribuir para melhorar essa situação”, considera.

Programa

O governador Camilo Santana anunciou, no último dia 11 de agosto, data em que se comemora o Dia do Estudante, 3 mil bolsas para que alunos do Ensino Médio atuem como monitores no Programa Busca Ativa Escolar.

A iniciativa, que faz parte do Ceará Educa Mais, fortalece a manutenção e a permanência dos jovens em 670 escolas da rede estadual, ao mesmo tempo em que apoia o orçamento familiar dos estudantes. Os selecionados receberão benefício mensal no valor de R$ 200,00 nos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2021.

A Busca Ativa Escolar já tem uma série de ações capilarizadas por todo o Ceará, com a finalidade de encontrar alternativas para reverter quadros de infrequência e de abandono. Os alunos-monitores incorporam-se à força-tarefa que já conta com a adesão de quase 5.400 Professores Diretor de Turma (PPDT), além de psicólogos educacionais, educadores sociais do Protagonismo e integrantes do GCAPE (Grupos Cooperativos de Apoio à Escola).