PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Hospital Estadual Leonardo Da Vinci ultrapassa 1.500 cirurgias após retomada de procedimentos

28 de setembro de 2021 - 12:02 # # # # #

Débora Morais - Ascom Sesa Texto e Fotos

Iones de Albuquerque realizou procedimento para drenar secreção crônica no ouvido

Depois de anos lutando contra um problema no ouvido, finalmente Antônia Iones de Albuquerque, 28, comemorou a realização de cirurgia no Hospital Estadual Leonardo Da Vinci (Helv), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) administrada pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH).

A salgadeira está internada no equipamento desde a última quarta-feira (22), quando realizou uma cirurgia de timpanotomia e mastóide (procedimento no ouvido para drenar a secreção crônica). Ela conta que sofria com dores e secreções desde criança e que, somente na fase adulta, o problema tornou-se mais grave.

Iones procurou, então, ajuda médica em Sobral, município onde reside, e foi encaminhada ao Helv. “Há uns anos, meu ouvido começou a piorar, com sangramento, me causando muita tontura. Então, eu procurei ajuda médica. Por causa da pandemia, eu tive que esperar um pouco, mas não demorou muito e, graças a Deus, agora realizei a cirurgia e estou bem”, afirma.

O procedimento cirúrgico da jovem foi um dos mais de 1.500 realizados na unidade hospitalar após a retomada das cirurgias, em julho deste ano. O Helv também somou, no mesmo período, mais de 3.200 atendimentos ambulatoriais e mil internações.

Quatro especialidades são atendidas no equipamento, que foi adquirido pelo Governo do Ceará durante a pandemia de forma permanente: Cirurgia Geral, Otorrinolaringologia, Urologia e Ortopedia. A proposta é reduzir a fila das cirurgias eletivas, beneficiando cada vez mais a população que reside no Estado.

Após crise de garganta no ano passado, a pequena Maria Sophia Ferreira de Sousa realizou cirurgia para retirada de amígdala e adenoide

O diretor de Processos Assistenciais (DPA), Jefferson Oliveira, reforça que o hospital tem conseguido cumprir com a média de procedimentos. “Aqui no Helv, nós temos conseguido suprir a meta. Isso só prova o quanto a equipe está empenhada em resolver e beneficiar os pacientes”.

A pequena Maria Sophia Ferreira de Sousa, 5, foi outra paciente contemplada. Após uma grande crise de garganta em 2020, a menina foi encaminhada ao médico, que verificou a necessidade de cirurgia para retirada de amígdala e adenóide.

A mãe, Janaína Ferreira Sousa, 31, contou que veio com a filha para Fortaleza para realizar a cirurgia. “A gente mora em Juazeiro do Norte e, logo quando foi verificada a necessidade de cirurgia, viemos para cá. Ela vivia em crise e não aproveitava muito [a infância]. Eu agradeci porque o processo foi rápido”, ressalta.

Atendimento

O Helv atende pessoas encaminhadas pela Central de Regulação do Estado. Após o agendamento e a realização da consulta, os pacientes fazem todos os exames necessários ao pré-operatório, incluindo o teste para Covid-19. Caso o resultado seja negativo, a cirurgia já pode ser marcada. Se o exame for positivo, o paciente é orientado a ficar em isolamento em casa por 14 dias até estar recuperado e apto para realizar o procedimento cirúrgico.

Atualmente, o Hospital Leonardo da Vinci tem 235 leitos no total, sendo 30 acomodações de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Covid-19 e 30 leitos clínicos para a doença. O Helv também tem vagas para clínica médica (64), clínica cirúrgica (82) e para UTI adulto (29).