PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Abertura do Seminário DoCEntes 2021 traz reflexões sobre a prática pedagógica

6 de outubro de 2021 - 15:31 # # # # #

Bruno Mota - Ascom Seduc - Texto

O Seminário DoCEntes 2021, iniciativa da Secretaria da Educação (Seduc) realizada com o intuito de refletir a prática pedagógica e promover a partilha de saberes entre os profissionais do magistério, teve início nesta quarta-feira (6), em solenidade virtual. Nesta edição, o evento homenageia o centenário de Paulo Freire. A cerimônia de abertura contou com a participação de especialistas para debater a respeito dos fatores necessários à formação docente.

O diálogo teve a presença da secretária executiva do Ensino Médio e Profissional da Seduc, Jucineide Fernandes; do cientista-chefe da Educação, Jorge Lira; e do professor espanhol Miguel Arroyo, emérito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O encontro foi mediado pela coordenadora de Formação Docente e Educação a Distância da Seduc, Vagna Lima.

O Seminário ocorre no âmbito do Programa Ceará Educa Mais, com foco no aperfeiçoamento pedagógico, no desenvolvimento e na qualificação dos professores. Jucineide Fernandes avalia que os professores também devem ser considerados estudantes, devido à necessidade de preparação permanente.

“Não há docência sem discência. Nada melhor para expressar esse ensinamento de Paulo Freire do que um seminário que se propõe a abrir espaço para as apresentações dos professores e o aprendizado entre pares. Também acreditamos que não existe docência sem pesquisa. Que a gente possa, cada vez mais, qualificar a nossa prática e promover uma educação emancipadora, seguindo os ideais do nosso patrono”, enaltece.

Humanização

Miguel Arroyo defende a necessidade de um questionamento constante por parte do professor acerca do próprio ofício, sempre considerando a diversidade de sujeitos e o contexto social em que a escola está inserida.

“Somos profissionais de valores, não apenas de saberes. A docência é instigada a ser humana. Esta é a grande lição de Paulo Freire. Precisamos proporcionar aprendizagens não apenas dos conteúdos escolares, mas de percursos muito mais complexos de humanização. Quando conhecemos os educandos em sua realidade, passamos a ser outros. A realidade concreta é que nos interroga”, argumenta.

Jorge Lira ressalta a importância da ciência no fazer educacional. “Um dos grandes legados de Paulo Freire é a leitura crítica do mundo, o posicionamento crítico, a educação como um processo que transcende a sala de aula e vai muito além do espaço físico escolar. Um dos grandes aspectos do seminário DoCEntes é a gente ver como o professor que está no chão da sala de aula se torna pesquisador, e como isso renova os nossos referenciais. Ter abertura às novas perspectivas e evidências é típico da prática científica. Não há nenhum terreno do conhecimento humano em que não seja necessária inovação, pensamento e reflexão”, pondera.

Compartilhamento

Ainda nesta quarta, e também na quinta-feira (7), a programação do Seminário será voltada à apresentação de 200 trabalhos desenvolvidos por professores, em colóquios temáticos distribuídos em salas virtuais.

O evento será encerrado na sexta-feira (8). Às 9h, haverá a webinar “Educação e Emancipação como prática de liberdade docente e discente”. Participarão do debate a vice-governadora Izolda Cela; a secretária da Educação, Eliana Estrela; o deputado federal Idilvan Alencar; e o superintendente executivo do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques.