PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Grande Messejana recebe encontro de enfrentamento à violência e de disseminação da cultura da paz

8 de outubro de 2021 - 14:42 # # # # #

Ascom SSPDS

O 16º Batalhão da Polícia Militar do Ceará sediou, nessa quinta-feira (7), o encontro entre o Conselho Comunitário de Defesa Social (CCDS), representantes da Segurança Pública, com diversas entidades locais que compõem a rede de enfrentamento à violência da Grande Messejana, pertencente à Área Integrada de Segurança 3 (AIS 3) de Fortaleza. As reuniões de fortalecimento desse consórcio em prol da disseminação de uma cultura da paz é uma iniciativa da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio da Coordenadoria de Defesa Social (Codes).

“O encontro teve como propósito trabalhar o fortalecimento da construção de um consórcio local, interinstitucional, com representantes de vários localidades da Grande Messejana, associações, o Conselho Comunitário de Defesa Social (CCDS), comerciantes, moradores, escolas, poder público e sociedade civil integrados. Realizamos diagnósticos mensais, buscando caminhos e apontando correções para trabalhar a mitigação e a resolução da redução da violência com o aperfeiçoamento da questão da cultura de paz na região”, explicou o tenente-coronel Bernardo Aguiar, coordenador da Codes.

A reunião de integração mensal da Grande Messejana tem como objetivo atender às demandas de vários bairros estratégicos da AIS 3, como Conjunto São Cristóvão, Conjunto Palmeiras, Paupina, São Bernardo, Lagoa Redonda, Parque Santa Maria, entre outros. “Trata-se de uma área que necessita muito desse somatório de esforços, dessa junção das forças para a construção do mutirão em prol do enfrentamento das várias faces da violência”, acrescentou Araújo.

Coronel da reserva da Polícia Militar, o atual secretário da Regional 6, Túlio Studart, destaca a importância do encontro: “É um momento de aproximação, de ouvir, identificar e tentar solucionar os conflitos da nossa comunidade. É muito importante a participação social. Ali os agentes públicos representados pelas forças da segurança (policiais militares, civis e bombeiros) se aproximam da comunidade para escutar quais são as principais demandas. Não só apenas demandas relacionadas diretamente com a segurança pública, mas que podem reverter as ações de violência nos respectivos bairros, como problemas relacionados à iluminação pública, a pavimentação de ruas, a terrenos baldios, a falta ou deterioração de praças públicas. Ou seja, demandas não ligadas diretamente à segurança pública, mas que vão também refletir diretamente no aumento da violência”, apontou o secretário.

Outros encontros

Ao longo desta semana, a Coordenadoria de Defesa Social (Codes) promoveu esses encontros de fortalecimento da rede de enfrentamento à violência em outras Áreas Integradas de Segurança. Na quarta-feira (6), a reunião aconteceu com representantes do Conselho Comunitário de Defesa Social (CCDS) do Grande Papicu (AIS 10), e na terça-feira (5), a discussão aconteceu na cidade de Caucaia (AIS 11). Já nos dias 29 e 30 de setembro, esse trabalho preventivo de disseminação da cultura da paz foi sediado em três cidades do Sertão Central do Ceará (Quixeramobim, Pedra Branca e Madalena).