PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Sesa e Ministério da Saúde implantam serviço de vigilância para população exposta a agrotóxicos em 34 municípios cearenses

4 de novembro de 2021 - 14:17 # # # # #

Suzana Mont'Alverne - Ascom Sesa Texto
Fabio dos Santos Arte gráfica

O Ceará iniciou o processo de implantação do serviço de Vigilância em Saúde das Populações Expostas aos Agrotóxicos (VSPEA) em 34 municípios do Estado, selecionados pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e pelo Ministério da Saúde (MS). A iniciativa contribuirá na promoção da qualidade de vida e na redução, no controle ou na eliminação da vulnerabilidade e de riscos à saúde daqueles que têm acesso aos produtos químicos.

A implantação da VSPEA ocorrerá mediante três requisitos: elaboração do plano de ação, formação de grupo de trabalho e gestão de notificações de intoxicação por agrotóxicos. A conclusão da estratégia está prevista para dezembro de 2022. O orientador da Vigilância Ambiental da Sesa, Sérgio Murilo Martins, explica que, dos municípios selecionados, 19 foram definidos pelo governo federal e 15, pela pasta estadual.

Foram selecionados pelo MS os municípios de Acaraú, Acopiara, Amontada, Aracoiaba, Beberibe, Boa Viagem, Campos Sales, Caririaçu, Granja, Ibiapina, Itarema, Jardim, Missão Velha, Mombaça, Novo Oriente, Orós, Santana do Acaraú, Senador Pompeu e Tianguá.

Já as cidades indicadas pela Sesa foram: Canindé, Caucaia, Fortaleza, Guaraciaba do Norte, Juazeiro do Norte, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Morada Nova, Palhano, Quixeré, Russas, São Benedito, Sobral, Tabuleiro do Norte e Ubajara.

“A metodologia adotada pelo Estado para a seleção dos municípios incluiu a produção agrícola, o consumo de agrotóxicos, o tamanho da população exposta, o monitoramento da água para consumo humano com presença de resíduos de agrotóxicos registrados no Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água (Sisagua), o número de intoxicação exógena registradas no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), a existência de perímetros irrigados e de revendas de agrotóxicos”, detalha Martins.

Os dez municípios com maior concentração de notificações de intoxicação por agrotóxicos foram: Fortaleza, Sobral, Barbalha, Iguatu, Caucaia, Ubajara, Brejo Santo, Tianguá, Canindé e Limoeiro do Norte. “Juntas, as localidades apresentaram 1.548 notificações”, destaca o orientador. Agrotóxicos de uso agrícola e raticida são os produtos químicos mais presentes nas análises.

As Vigilâncias Ambiental e de Saúde do Trabalhador do Ceará acompanharão o processo.