PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ceasa-CE: 49 anos levando alimentos de qualidade à mesa dos cearenses

9 de novembro de 2021 - 12:43 # # # # #

Helena Demes - Ascom Ceasa - Texto
Thiara Montefusco - Foto

A Ceasa-CE celebra hoje sua chegada aos 49 anos. Fundada em 1972, a central de abastecimento foi criada para promover, desenvolver, regular, dinamizar e organizar o abastecimento alimentar do estado do Ceará e estados vizinhos, especialmente de hortigranjeiros, fornecendo instalações e serviços para a comercialização e guarda por terceiros, através de três entrepostos, localizados em Maracanaú, Barbalha e Tianguá.

Dentre as missões da Ceasa-CE está assegurar condições excelentes de abastecimento e segurança alimentar, buscando a plena satisfação dos produtores, permissionários e consumidores, alcançando não só o estado do Ceará, mas também alguns municípios do Maranhão, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Resguardada toda a importância externa da Ceasa-CE para o Ceará, é importante ressaltar que circulam diariamente em torno de 35 mil pessoas pelo entreposto de Maracanaú, que conta com uma área outorgada de 35 mil m². Mensalmente, entram 7.600 veículos com carga no entreposto de Maracanaú.

A Ceasa-CE conta com hoje com 1.280 permissionários cadastrados nos três entrepostos, além de centenas dos produtores que frequentam, ofertam e comercializam seus produtos, gerando emprego direto para mais de 15 mil pessoas e indireto para mais de 25 mil pessoas. Em média, cerca de 110 municípios ofertam produtos para o mercado de Maracanaú, gerando emprego e renda para toda a cadeia produtiva.

Para José Leite Gonçalves Cruz, presidente da Ceasa-CE, a central de abastecimento é uma empresa que tem uma grande relevância para a economia do Ceará. “Além disso, gera um impacto social bastante positivo para o Estado. Então, a gente fica muito feliz por, neste momento, estar investindo em grandes melhorias estruturais extremamente importantes nos três entrepostos, para ofertar melhores serviços para clientes e permissionários”, esclarece ele.

O presidente da Ceasa-CE explica ainda que estão sendo feitas obras de grande importância nos três entrepostos. “Dentre elas, destacamos a parceria com a SSPDS em Maracanaú, onde interligamos nosso sistema de videomonitoramento ao deles, garantindo ainda mais segurança a todos, expansão do pátio de estacionamento para clientes, modernização das duas portarias (entrada e saída) e novos galpões”, destaca José Leite.

Outras obras que merecem destaque são o recapeamento de toda a malha asfáltica e o reforço na sinalização horizontal, a criação de um plano de contingência de combate à Covid-19, disponibilização de novas áreas para credenciamento nos três entrepostos, implantação de drones para vigilância aérea do entreposto de Maracanaú, dentre outras. Além disso, estão sendo feitas obras de grande relevância no entreposto da Ceasa em Tianguá, a exemplo do novo galpão e dos novos gradis, assim como no Cariri. “A Ceasa em Barbalha vem intensificando a sua participação dentro da região, com o aumento constante e diário do volume comercializado, tornando-se ainda mais forte e competitiva e oferecendo um serviço ainda melhor para a sociedade cearense,” explica José Leite.

A expectativa de comercialização até o final deste ano é de 643 mil toneladas nos três entrepostos, com uma projeção de crescimento de 3% para um valor comercializado de 4% em cima da movimentação financeira do ano passado de R$ 1,913 bilhão. Em seus 49 anos de mercado, a Ceasa segue em crescimento e com visão otimista para o futuro. “São dados animadores, onde nós temos uma ótima projeção para o ano de 2022, com a retomada de uma oferta bem maior dos produtos hortigranjeiros comercializados nos três entrepostos,” destaca o presidente da Ceasa-CE.

No plano de metas para os próximos anos, está uma alavancagem a ser alcançada no desenvolvimento social e econômico acelerados, colocando a Ceasa-CE num patamar de excelência na economia regional e chegando a posição de destaque no Nordeste, onde tem crescido com produtos locais, chegando até outros mercados. “Temos um potencial forte para o futuro, com boas colheitas nos nossos pomares e hortas no Ceará, onde temos locais importantes de plantios e colheitas, como na região da Ibiapaba, Cariri, Baixo Jaguaribe, litoral Oeste e Leste, dentre outras,” destaca José Leite.

ul class=”ListaEst”>