PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Pacientes com depressão e bipolaridade têm acompanhamento especializado no HSM

16 de novembro de 2021 - 15:27 # # # # # #

Milena Fernandes - Ascom HSM - Texto

Para ter acesso ao serviço, é necessário ter encaminhamento da própria emergência do HSM, dos postos de saúde, dos consultórios médicos ou da Rede de Atenção Psicossocial

A auxiliar de serviços gerais Dayse Antunes (nome fictício), 43, diagnosticada com esquizofrenia, tem compromisso certo durante a semana. Ela chega cedinho ao Hospital-Dia Lugar de Vida, instalado no Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto, unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) localizada em Fortaleza. “Sempre me senti perseguida e tinha muito medo. Chorava demais no meu antigo trabalho. Cheguei aqui magra demais, fraca, até costumava desmaiar; sentia uma angústia forte e muita ansiedade. Queria encontrar a claridade, mas só encontrava a escuridão”, relata.

Com o tratamento iniciado há mais três meses, a paciente já vem apresentando um quadro estabilizado, conforme avaliam os profissionais do hospital. Antunes reconhece que, hoje, sua vida é outra. “Tenho um caderninho onde escrevo meus poemas e coloco minhas emoções pra fora. Já tenho seis poemas escritos, inclusive em um deles me inspirei nos médicos que me acompanham. Já sonho em voltar a trabalhar, a viajar e poder passear com tranquilidade”, afirma.

Texto escrito por paciente do HSM homenageia médicos da unidade hospitalar

O atendimento realizado no Hospital-Dia Lugar de Vida é voltado para pacientes com transtornos psiquiátricos, como esquizofrenia, depressão e bipolaridade. A gestora do serviço, Samia Assunção, que também é enfermeira, explica que o tratamento realizado é multidisciplinar e que os pacientes recebem refeições diárias, medicações indicadas pelos psiquiatras, atendimento psicoterapêutico e participam de oficinas artísticas, como confecção de artesanatos, arteterapia, musicoterapia e relaxamento. “Atualmente, estamos com 16 pacientes sendo acompanhados; a maioria deles tem diagnóstico de depressão e bipolaridade”, destaca.

Atendimento

O estudante de Letras, Marcelo Benevides (nome fictício), 22, é um dos pacientes acolhidos pelo equipamento de saúde. O jovem já precisou ficar internado no Hospital de Saúde Mental depois de ter sofrido uma forte crise depressiva. Foram duas internações e dois tratamentos no Hospital-Dia Lugar de Vida. “Cheguei aqui muito mal, tentei tirar a própria vida, tive depressão, síndrome do pânico e descobri a bipolaridade quando iniciei o tratamento no HSM. Com a pandemia, tudo se agravou, mas, com o acompanhamento dos psiquiatras e psicólogos do hospital, fui melhorando”, relembra. “Passei cinco meses vindo todos os dias e seguindo à risca as orientações. Considero esse tratamento um divisor de águas na minha vida. Hoje, me sinto incrível, com a autoestima elevada e equilibrada, disposto a fazer coisas novas. Esta semana mesmo aprendi a andar de skate. Tenho muitos sonhos e metas, e um deles é aprender a tocar teclado, viver do mundo da música e das letras”, compartilha.

O Hospital-Dia Lugar de Vida tem capacidade para receber até 30 pacientes. Com a pandemia da Covid-19, porém, o número de vagas foi reduzido e, aos poucos, o atendimento vem voltando ao normal. Os pacientes estão sendo atendidos no período da manhã, de segunda a sexta-feira.

Para ter acesso ao serviço, é necessário ter encaminhamento da própria emergência do HSM, dos postos de saúde, dos consultórios médicos ou da Rede de Atenção Psicossocial. O paciente passa por uma entrevista com médico psiquiatra no Hospital-Dia Lugar de Vida, onde é avaliado para iniciar o tratamento.