PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

HGWA recebe visita de representantes do Projeto Paciente Seguro para conhecer ações desenvolvidas na unidade

26 de novembro de 2021 - 14:49 # # # # # #

Bruno Brandão - Ascom HGWA - Texto e fotos

A instalação de um totem que exibe mensagens sobre a importância da lavagem correta das mãos foi uma das ações promovidas pelo hospital

O Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) administrada pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), recebeu, nesta semana, a última visita técnica do Projeto Paciente Seguro (PPS), desenvolvido pelo Hospital Moinhos de Vento em parceria com Ministério da Saúde (MS), por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). As visitas iniciaram em julho e têm como princípio desenvolver ações que priorizem a segurança do paciente. Além do HGWA, o Hospital Infantil Albert Sabin (Hias) também participa do projeto, que segue até o primeiro semestre de 2022.

As representantes Marina Gassen e Vanessa Montovani, além da líder da iniciativa, Daniela dos Santos, fizeram a visita para conhecer os andamentos dos planos propostos anteriormente. No Waldemar Alcântara, todas as clínicas dos eixos Adulto e Infantil, bem como as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), participam do projeto. No decorrer das ações, estão sendo montadas atividades efetivas que possam contribuir e garantir os protocolos de segurança do paciente. Um dos setores envolvidos foi a UTI Adulto, que trabalhou o protocolo de higienização das mãos. A equipe de profissionais de saúde criou um totem que exibe, constantemente, mensagens que falam sobre a importância da lavagem correta das mãos e do crescente número da adesão ao protocolo.

Para a coordenadora de Enfermagem da UTI Adulto, Luciana Veras, o PPS vem agregando muito nas práticas do dia a dia. “Tudo que queremos é nos aperfeiçoar e melhorar para prestar uma assistência de qualidade e segura aos nossos pacientes. Nos orgulha ver o quanto melhoramos e saber que ainda podemos melhorar. Um time multiprofissional que está se empenhando em disseminar os momentos e a maneira correta de higienizar as mãos, que deve sempre ser lembrada”, pontua.

O PPS busca trazer funcionalidade e integração entre as equipes do hospital, estabelecendo boas práticas no cuidado da segurança do paciente

O setor da Farmácia também vem contribuindo nas ações. Eles estão empenhados no protocolo de segurança medicamentosa. O farmacêutico Emmanuel Paiva, líder do time de medicamentos, conta que as atividades desenvolvidas visam à capacitação da equipe para trabalhar com ciclos de melhoria, realizando pequenos testes para, depois, expandir as ações bem-sucedidas.

“No caso do time medicamentos, serão implantados três indicadores para gerenciamento dos erros de dispensação, de administração e de prescrição. O projeto veio ajudar a promover a cultura de segurança, ao envolver farmacêuticos e auxiliares de Farmácia na discussão de erros e na elaboração de estratégias na busca de melhorias no serviço“, afirma Paiva.

A gerente de risco do HGWA, Djane Filizola, conta que a adesão dos coordenadores de cada setor foi primordial para o sucesso e a aprovação dos colaboradores. “A importância desse engajamento é fundamental para que o projeto tenha a adesão que esperamos e que consiga ser desdobrado, seja efetivo e chegue na ponta. Parte muito da liderança ser essa referência e, a partir do momento em que esse membro se engaja, a equipe como um todo se espelha e vai aderir a essas boas práticas, o que acaba acarretando uma mudança de cultura muito importante dentro das unidades institucionais“, destaca.

Coordenadores do HGWA devem exercer papel de liderança e buscar adesão dos profissionais de saúde ao projeto

As duas clínicas da Pediatria também desenvolveram ações em torno do protocolo de identificação segura. A coordenadora de Enfermagem da Pediatria, Karla Leitte, cita que, recentemente, foi feita uma ação de divulgação, com a distribuição de pequenas pulseiras infantis, gerando uma educação lúdica sobre o tema. “Estamos fazendo vários ciclos de melhoria para que haja uma mudança na cultura e no entendimento, principalmente no caso das crianças com os acompanhantes, da importância de manter a pulseira. Tudo isso gera mais segurança, um atendimento mais humanizado e segurança na administração da medicação e da dieta”, explica.

O projeto segue em desenvolvimento e é acompanhado pelo Hospital Moinhos de Vento, do Rio Grande do Sul. Nesta etapa, foram apresentados os quadros de melhorias com os resultados obtidos. Em contrapartida, os setores ficaram com as metas para cada projeto. A partir de agora, os grupos devem focar na finalização para cumprir o cronograma final e conseguir implantar todas as medidas acordadas.

Hospital Infantil Albert Sabin

Na última quinta-feira (25), o Hias, equipamento também da Rede Sesa, recebeu a visita da líder do Projeto Paciente Seguro no Hospital Moinhos de Vento, Daniela dos Santos. Ela se reuniu com a direção da unidade e visitou as instalações acompanhada da coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente do Hias, Ariane Barros.

Nos próximos dias 2 e 3 de dezembro, o hospital receberá a última visita do ano das facilitadoras do PPS. Elas vão avaliar a implementação das ideias de mudança do diagrama direcionador, esclarecer dúvidas sobre a planilha de indicadores e definir as próximas etapas do projeto.