PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Corpo de Bombeiros retira anel preso em dedo de criança em Caucaia

6 de dezembro de 2021 - 15:51 # # # # # #

Ascom CBMCE - Texto e Fotos

Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) retirou o anel que estava preso no dedo de uma criança de 11 anos de idade, na tarde do sábado (04). O caso aconteceu na Rua Uruguai, no Parque das Nações em Caucaia, na Área Integrada de Segurança 11 (AIS 11) do Estado. Somente neste ano, entre janeiro e novembro, foram realizados, pelo CBMCE, 108 procedimentos dessa natureza no Ceará.

A guarnição de busca e salvamento 4 da 3ª Companhia do 2º Batalhão de Bombeiro Militar (3ª Cia/2º BBM), com sede em Caucaia, foi acionada, por meio da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), acerca de uma ocorrência de uma criança com anel preso no dedo. Imediatamente, a equipe se deslocou até o endereço da criança para realizar a retirada da joia, que prendia a circulação do membro.

De acordo com o subtenente Cristiano, “para a retirada da jóia do dedo da criança foi necessário o uso da minirretifica, pois, segundo a vítima, já faziam alguns dias que a joia prendia seu dedo”, declarou o comandante do socorro.

O resgate

A equipe realizou uma inspeção visual e, mediante a ausência de risco, apesar do dedo da criança se encontrar inchado, houve o corte do anel em aço com duas camadas, por meio da mini retífica.

Todas as guarnições de Resgate e de Busca e Salvamento dispõem desse equipamento, como também nas unidades operacionais do Corpo de Bombeiros do Ceará.

Prevenção

O comandante de Bombeiros do Interior (CBI), coronel Anderson Viana, informa que situações como essa são atendidas de forma corriqueira nos próprios quartéis do Corpo de Bombeiros. “Muitas pessoas se encaminham diretamente às unidades da corporação em busca de auxílio em casos semelhantes. No entanto, recomendamos que, em primeiro lugar quando possível, a vítima deve se deslocar a uma unidade de saúde mais próxima de sua residência para avaliação clínica. Somente após essa avaliação, os bombeiros militares deverão atuar”, disse.

Em 2021, entre janeiro e novembro, foram realizadas 108 retiradas de anel/aliança, enquanto que em 2020 foram realizados 110 atendimentos. Já em 2019 foram somente 61 ocorrências.