PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Novos memorandos de entendimento fortalecem o HUB do Hidrogênio Verde e ampliam a capacidade de produção de energia limpa no Ceará

8 de dezembro de 2021 - 19:06 # # # # # # # #

Daniel Herculano - Ascom Casa Civil - Texto
Carlos Gibaja - Fotos

O Ceará dá mais um importante passo para a consolidação do HUB do Hidrogênio Verde e para ampliar a sua capacidade de produzir energia limpa. O governador Camilo Santana assinou nesta quarta-feira (8), dois memorandos de entendimentos que resultarão em mais de R$ 7,6 bilhões de investimento no Ceará. O primeiro é um memorando de entendimento com a empresa Ingenostrum do Brasil LTDA para a construção de dois complexos de energia solar no interior do estado. Os empreendimentos preveem a geração de quase 6 mil empregos na fase de construção, e de 335 durante a operação total das unidades.

O segundo é o 13º memorando de entendimento para produção de hidrogênio verde no Complexo do Pecém, no Ceará. O protocolo foi firmado com a Total Eren, subsidiária controlada do Eren Group, um grupo dedicado à eficiência dos recursos naturais. Estiveram presentes na transmissão pelas redes sociais, Maia Júnior, secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet) e secretária executiva da mesma pasta, Roseane Medeiros; os sócios da Ingenostrum do Brasil, Valentin Muñoz Fernández e Emanuela Menezes; e o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Ricardo Cavalcante.

“Esse memorando de entendimento com Ingenostrum projeta um investimento em energias renováveis. Serão dois parques de energia solar no Ceará, em Ibicuitinga e Quixadá, totalizando quase dois gigawatts de potência. Isso aumenta em mais de 50% a capacidade do Estado em produção de energia limpa. Vamos gerar quase 6 mil empregos durante as obras, construção, com um investimento de mais de R$ 7,6 bilhões, muito importante nesse momento de retomada da economia, e geração de emprego e renda no Ceará. Agradeço (a empresa), por acreditar no Estado, no nosso potencial, e na grande vocação que temos nas suas energias renováveis, tanto eólica quanto solar”, explicou Camilo Santana.

Empresa de engenharia especializada no desenvolvimento integral de projetos de geração de energia renovável em larga escala, a Ingenostrum desenvolve todos os processos e atividades que fazem parte de um projeto de geração, transformação, transmissão e distribuição de energia, atuando na Espanha, Colômbia e Brasil. Para um dos sócios da companhia, o momento é de agradecer toda a disposição do Estado para com sua empresa. “É muita satisfação e orgulho estar representando a empresa, fico agradecido pelo acompanhamento do Estado e da Sedet. É um projeto que será um orgulho para todos os envolvidos, e em breve voltaremos para inaugurar”, apontou Valentin Muñoz Fernández.

“Desde o início estamos falando dessa revolução do Hidrogênio Verde no Ceará, que descarbonizará o planeta. Estamos muito preparados para isso. Além disso, estamos vendo a interiorização dos investimentos das grandes empresas, chegando ao interior do Ceará um investimento bilionário. Para isso, nós do sistema S iremos capacitar e qualificar as pessoas de Ibicuitinga e Quixadá. Já temos um centro de treinamento funcionando na Barra do Ceará, investimento da Enel de mais de R$ 13 milhões, e já temos mais de 3.500 pessoas capacitadas para atuar no setor. Nesse momento que o planeta está pagando para se descarbonizar, o Ceará terá benefícios enormes, de energia, empregos, e de ganhos em energias renováveis”, ressaltou o presidente da Fiec.

Para Maia Júnior, os benefícios do hidrogênio verde vão além dos investimentos. “Muitos cearenses me perguntam o que o Ceará pode ganhar tanto com o hidrogênio verde, e explico que vai além da riqueza que o Estado vai alcançar com os investimentos, combatendo a pobreza e a desigualdade. Todos os municípios do Estado serão contemplados, com cerca de 40% de investimentos feitos fora do Pecém. Ibicuitinga e Quixadá produzirão energia solar para o grid nacional, mas também para os projetos de hidrogênio verde, e assim contempla todo o Estado, pois seremos grandes produtores de energia solar e eólica, dando continuidade ao grande projeto de energias renováveis do Ceará, que é também o pioneiro no Brasil no investimento em hidrogênio verde”, explicou o titular da Sedet.

Hidrogênio Verde

“Também assino com a empresa Total Eren um acordo de cooperação para desenvolvimento de projeto de Hidrogênio Verde. Esse é o 13° memorando que assinamos até o momento. Não temos medido esforços para atrair novos investimentos ao nosso Estado”, comentou Camilo Santana.

O HUB de Hidrogênio Verde do Ceará, instalado no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, foi lançado neste ano em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). A ideia é buscar reduzir a emissão de gases poluentes com novos investimentos e ampliar as oportunidades de negócios e geração de empregos no Ceará, para assim impulsionar a economia do Estado. O hidrogênio verde (H2V) é produzido através de fontes renováveis e é atualmente considerado o pilar da transformação.

 

Ouça

O governador Camilo Santana destacou a importância do investimento para o desenvolvimento da economia do Ceará aliada com a preservação do meio ambiente.

Para um dos sócios da companhia, Valentin Muñoz Fernández, o momento é de agradecer toda a disposição do Estado para com sua empresa.

Para o presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante, o momento é de trazer desenvolvimento para o interior do Ceará com a oportunidade de levar emprego para quem mais precisa.

Para o secretário do Desenvolvimento Econômico, Maia Júnior, os benefícios do hidrogênio verde vão além dos investimentos.