PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Representantes do Governo do Ceará e empresários debatem os desafios para implantação do Hub de Hidrogênio Verde

8 de dezembro de 2021 - 16:03 # # # # # #

Joanna Cruz - Ascom Sedet - Texto
Romário Pinheiro - Fotos

Antecipar e conhecer os desafios que se apresentarão ao longo da implantação do Hub de Hidrogênio Verde no Ceará para estabelecer um plano de ação para o desenvolvimento exitoso do projeto. Foram esses os objetivos que levaram o Governo do Ceará, por meio da Casa Civil e Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), a promover o 1º Workshop de Integração Governo e Empresas – Hub de Hidrogênio Verde do Ceará, na manhã desta quarta-feira (08), no Centro de Eventos do Ceará.

Foram convidados representantes de 40 empresas, entre elas as que assinaram Memorando de Entendimento com o Governo do Ceará e que têm a intenção de instalar planta para produzir o combustível do futuro no Complexo do Pecém. Também estavam presentes secretários e representantes das entidades governamentais que podem facilitar a implantação dessas empresas.

O consultor João Guilloumon, sócio da empresa Mackinsey, foi o responsável por conduzir o workshop. Após apresentação da metodologia, os participantes foram divididos em grupos em que foram discutidos cinco temas: Geração e transmissão de eletricidade; Acesso à água; Infraestrutura portuária; Tributação e Incentivos Fiscais; e Licenciamentos, Certificações e outras Regulações.

O titular da Sedet, Maia Júnior, agradeceu a presença de todos representantes das empresas e ressaltou que o Ceará tem a importante marca de cumprir com todas as obrigações nas quais se compromete ao atrair uma empresa. “Tenho certeza de que, com o nível de amadurecimento político e a infraestrutura que o Estado tem hoje, vamos cumprir com a nossa parte para que o Ceará se torne um grande player da cadeia do Hidrogênio Verde”.

Desde o lançamento do Hub de Hidrogênio Verde do Ceará, em fevereiro deste ano, foram assinados 12 protocolos com empresas globais, entre elas a Fortescue, Transhydrogen e Qair. Há outros seis memorandos em fechamento e outras empresas em negociação.

Para o secretário executivo de Regionalização da Casa Civil, Célio Fernando Melo, os projetos devem ser bem gerenciados para que essas usinas de H2V e parques de energias renováveis sejam, de fato, instalados. “As empresas querem segurança jurídica, clareza nas informações e firmeza do Estado. Elas querem esse acolhimento e o Estado está mostrando que está fazendo seu dever de casa”, afirmou.

Ao final dos trabalhos, alguns representantes das empresas compartilharam suas experiências com o Ceará. Um deles, o CEO Brasil da Fortescue, empresa australiana que pretende investir 8 bilhões de dólares na planta de hidrogênio verde no Complexo do Pecém. “Foi uma manhã bastante proveitosa, uma iniciativa muito acertada reunir todos os players para conversarem sobre temas tão importantes. Finalizo em nome da empresa afirmando que não existe lugar nenhum no mundo tão bem preparado para receber o Hidrogênio Verde como o Estado do Ceará”, disse Luis Viga.