PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

De janeiro até este mês, Forças de Segurança já apreenderam 2,3 toneladas de cocaína

13 de dezembro de 2021 - 17:36 # # # # #

Ascom SSPDS

 

“Esse resultado é fruto da intensificação do trabalho das Forças de Segurança alinhado com o fortalecimento da inteligência e tecnologias disponíveis no Ceará”. É assim que o gestor da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron, avalia mais um recorde nas apreensões de drogas no Estado. De janeiro ao dia 8 de dezembro, o Ceará registrou quase 2,3 toneladas de cocaína – quase 400% de aumento em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 463,4 quilos foram retirados de circulação. Esse é o maior balanço registrado em toda a série histórica quando se trata da apreensão desse tipo de entorpecente.

Os dados foram consolidados pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp). Outro número de destaque se refere aos primeiros oito dias deste mês. Só durante esse período, 1,3 tonelada de cocaína foi apreendida em uma ação integrada entre a Coordenadoria de Inteligência da SSPDS, a Polícia Militar e a Polícia Federal. Na ocasião, 1.037 quilos de cocaína foram apreendidos, na cidade de Chaval, na Área Integrada de Segurança 14 (AIS 14) do Estado. Três pessoas suspeitas de tráfico de drogas também foram presas em flagrante.

O titular da SSPDS, Sandro Caron, ressaltou o aumento significativo das apreensões de drogas em todo o Estado. Para ele, o resultado vem de um aprofundamento das investigações que são conduzidas pelas delegacias da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) com foco na desarticulação de grupos criminosos, além da intensificação do trabalho ostensivo da Polícia Militar do Ceará (PMCE) nas ruas. O gestor ressaltou ainda a integração entre inteligências policiais, que tem sido uma diretriz da pasta cearense.

“Trabalhamos sempre para combater esse tipo de crime e enfraquecer grupos criminosos que tem como principal fonte de renda, o tráfico de drogas. Dessa forma, desarticulando organizações criminosas e reprimindo o tráfico, retiramos deles o dinheiro e, consequentemente, tiramos os envolvidos de circulação quando identificamos e prendemos pessoas desse ramo. Essas capturas impactam sempre na diminuição de crimes em nosso Estado. Destaco ainda a importância do alinhamento das Polícias com o uso da inteligência e tecnologias disponíveis para seguirmos combatendo o tráfico interestadual”, concluiu Sandro Caron.

Balanço

No que concerne ao acumulado do ano, nos meses de janeiro a novembro, o Estado já acumula quase seis toneladas de drogas apreendidas. Ao todo, são 5.591,42 quilos de drogas, entre cocaína, crack, maconha e derivados de Cannabis, retiradas de circulação pelas Forças de Segurança.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia. O sigilo e o anonimato são garantidos.