PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ciopaer da SSPDS realiza transporte de homem com complicações cardíacas de Parambu a Barbalha

5 de janeiro de 2022 - 16:47 # # #

Ascom SSPDS

A agilidade na condução de pacientes de alta complexidade faz parte do trabalho realizado pelo transporte aeromédico da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), que é referência no atendimento e no deslocamento de pacientes. Na tarde dessa terça-feira (4), um homem de 54 anos foi transportado com por profissionais da Ciopaer para internação em Barbalha.

O trajeto entre Parambu, pertencente à Área Integrada de Segurança 22 (AIS 22) do Estado, até o Hospital do Coração do município de Barbalha, na AIS 19, durou cerca de uma hora. O acionamento da aeronave se deu a partir do agravamento clínico do paciente, que apresentou Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) com alterações significativas em seu eletrocardiograma.

O IAM, também conhecido como infarto ou ataque cardíaco, corresponde à interrupção da passagem sanguínea para o coração, o que provoca a morte das células cardíacas. No infarto ocorre a obstrução da artéria coronária causando na vítima sintomas como dor no peito, que pode irradiar para o braço, sensação de fadiga e tontura.

Devido à condição de saúde do homem o transporte se deu de forma urgente. A equipe médica estudou a melhor forma de realização do deslocamento sem apresentar riscos à vida do paciente. O homem estava em tratamento no Hospital Municipal de Parambu, quando a equipe da Ciopaer, da base de Crateús – inaugurada no último dia 15 de dezembro – foi acionada para levá-lo ao Hospital do Coração de Barbalha.

A logística para fazer a remoção se deu a partir do deslocamento de uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), responsável por levar o paciente até a base da Ciopaer, em Crateús. O homem foi transportado na aeronave até que a equipe médica e o paciente chegassem ao destino final da viagem, em Barbalha.

“Nós fomos acionados pelo Samu Ceará por volta das 13 horas, e decolamos para Parambu, onde realizamos o procedimento para trombolisar com a administração do tenecteplase. O paciente respondeu bem. Em seguida, fizemos o transporte até Juazeiro, e uma ambulância do Samu conduziu o paciente até Barbalha”, explicou Rui Porto, médico da Ciopaer.

Durante o voo, o paciente seguiu bem, graças às condições da aeronave e dos equipamentos, bem como dos profissionais do aeromédico, formado por um médico, um enfermeiro e profissionais da segurança pública.

Transportes de alta complexidade

As aeronaves da Ciopaer são dotadas de UTI aérea e atuam com médico e enfermeiro a bordo. O transporte aéreo é utilizado para reduzir o tempo de deslocamento entre as cidades por vias terrestres e agilizar a prestação de socorro aos pacientes mais debilitados.