PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ceará começa 2022 com 464 km de obras rodoviárias em andamento

11 de janeiro de 2022 - 13:25 # # # # # #

Ascom SOP - Texto e fotos

A extensão corresponde a 27 trechos rodoviários ao longo do território. Obras são executadas por meio da SOP

O Governo do Ceará, por meio da Superintendência de Obras Públicas (SOP), faz a virada entre os anos de 2021 e 2022 com 464 quilômetros (km) de malha rodoviária estadual em obras. As ações de restauração, pavimentação e duplicação integram o Ceará de Ponta a Ponta, o Programa de Logística e Estradas do Estado, e contam com investimentos de cerca de R$ 625 milhões.

“O ano de 2021 foi o aquele em que mais se investiu em obras no Estado do Ceará. Nunca houve um trabalho tão extenso como está tendo e como foi em 2021. Hoje, o Ceará tem cerca de 80% de malha rodoviária de boa qualidade”, destaca o superintendente de Obras Públicas, Quintino Vieira.

Os 464 km correspondem a 302 km de pavimentação, implantando novos trechos de CEs, além de 118 km de duplicação e 44 km de restauração.

No total, 27 segmentos rodoviários estão com obras em execução. Entre eles, as duplicações da CE-090, entre as praias de Tabuba e Cumbuco, em Caucaia, e o quinto trecho da avenida do Contorno de Juazeiro do Norte, compondo o Anel Viário do Cariri. Também estão sendo feitas pavimentações como as da CE-397, de Palestina a Poço do Pau, entre Mauriti e Brejo Santo, e do Contorno de Ibiapina (CE-187). Entre as restaurações que estão sendo executadas, há o intervalo entre Paracuru e Croatá (São Gonçalo do Amarante (CE-341) e o da CE-380, Barro – Cuncas – Divisa CE/PB.

Mesmo em ano de pandemia, em 2021 foram 343 km concluídos, como a duplicação da CE-354 no Contorno de Itapipoca, e a pavimentação de 51 km entre Parambu e Quiterianópolis.

Expectativas para 2022

O planejamento do Governo do Ceará é continuar o trabalho de expansão da malha viária, evitando a condição de “fim de linha” para algumas cidades – quando só há uma via de acesso à sede. Para 2022 estão previstas mais de 200 km em obras, que, no momento, encontram-se em fase de licitação. Para isso, o investimento é estimado em mais de R$ 240 milhões.

A segunda etapa do Programa Sinalize, iniciada em 2021, segue em execução em 2022, com a prestação de serviços de melhoria em pavimentação e segurança viária em vias municipais de todas as cidades cearenses. .

O Pacote de Recuperação Funcional de Estradas também continua, com 1.101 km a serem alcançados este ano.

De acordo com Quintino Vieira, o corpo técnico da SOP já está se mobilizando para dar continuidade a todo este trabalho até o fim de 2022.

Rotina

Além das obras, é realizada a conservação rotineira pela SOP, com serviços de manutenção nos mais de 11 mil quilômetros de malha estadual pavimentada e não pavimentada, como roço, limpeza e tapa-buracos.

Só em 2021 foram 740 km melhorados através de serviços do Pacote de Recuperação Funcional.

Visando proporcionar maior segurança aos usuários, em 2021 o Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE) ( link para https://www.ceara.gov.br/2021/12/21/detran-ce-realizou-manutencao-de-sinalizacoes-em-mais-de-25-mil-km-de-ces-em-2021/)fez manutenção das sinalizações em 2.651 km de rodovias estaduais, com mais de 280 trechos. Nesses locais, foi providenciada a revitalização da sinalização vertical e horizontal, com a implantação de tachas nos trechos necessários destas rodovias.

Balanço

De 2015 até dezembro de 2021, o Ceará de Ponta a Ponta entregou quase 2.894 km de malha rodoviária, com investimento de R$ 2,5 bilhões.

Edificações

Na área de Edificações, a SOP fiscaliza hoje, seja como executora dos contratos ou por interveniência técnica, um total de 497 obras em todo o território cearense, entre prédios em implantação, reforma, ampliação e manutenções, o que corresponde a aproximadamente R$ 1,57 bilhão de investimentos.

Em 2021, 277 novos empreendimentos que passaram pelo monitoramento da SOP foram iniciados, representando por volta de R$ 742 milhões em investimentos. Além disso, a autarquia acompanhou a conclusão das obras em 95 equipamentos públicos. São prédios e espaços novos ou recuperados, entregues no decorrer do ano pelo Governo do Ceará e que já estão ativos para atender a população em diversos setores, somando R$ 365 milhões.

Para o Esporte e Lazer, o Ceará conta com 33 novas areninhas inauguradas, de um total de 248 campos implantados. A SOP também supervisionou obras relacionadas ao Programa Mais Infância Ceará, como a entrega de 33 novas brinquedopraças integradas com academias ao ar livre; as Praças Mais Infância de Itapipoca, Icapuí e Itarema, chegando a 25 unidades; e os dois primeiros Complexos Sociais Mais Infância do Estado, inaugurados em Fortaleza.

Na Educação, e ainda inseridos no Mais Infância, estão as entregas de oito novos Centros de Educação Infantil (CEI), totalizando 68 equipamentos do gênero. Obras em outros modelos de educativos – como as escolas de Ensino Médio, sejam padrão ou dos tipos Tempo Integral ou Ensino Profissional – também foram finalizadas pela SOP e seis novas unidades entraram em funcionamento no Ceará ano passado.

Por fim, entre os empreendimentos regionais de grande porte ativos em 2021 destacam-se as implantações da Penitenciária de Segurança Máxima de Aquiraz, o Núcleo da Perícia Forense (Pefoce) e a base da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), ambos em Crateús, o Hospital Regional do Vale do Jaguaribe (HRVJ), em Limoeiro do Norte, o teleférico do Caldas, em Barbalha, e a urbanização da orla de Bitupitá, em Barroquinha; e ainda, as reformas da Biblioteca Pública Estadual do Ceará (Bece) em Fortaleza. Cada etapa dos serviços de engenharia executados nesses equipamentos tiveram o suporte técnico da SOP.

“Nas edificações temos obras importantíssimas, na Capital e no Interior do Estado. No Cariri, por exemplo, tem o Teleférico de Juazeiro do Norte, o Romeirão, o Centro Cultural do Crato. Em Fortaleza, obras como o Centro Integrado de Segurança Pública, o Hospital Universitário e a Estação das Artes, além de estradas, entre outras”, ressalta Quintino Vieira.