PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Crianças de 5 a 11 anos começam a ser vacinadas no Ceará

15 de janeiro de 2022 - 12:06 # # # # #

Fhilipe Augusto - Comunicação Institucional - Texto
Helene Santos - Ascom Casa Civil - Fotos

O primeiro lote de imunizantes para esse público chegou ao estado na sexta-feira (14). Nesse momento, foram recebidas cerca de 50 mil doses

Um sopro a mais de esperança foi dado aos pais e responsáveis de crianças de 5 a 11 anos para vencer a pandemia do Coronavírus com eles protegidos. Neste sábado (15), o Ceará começou a vacinar este público. A imunização teve início com o primeiro lote de vacinas pediátricas, que chegou com cerca de 50 mil doses. Em Fortaleza, a vacinação está ocorrendo no Centro de Eventos do Ceará.

Ao todo, é esperado que mais de 900 mil crianças em todo o estado sejam vacinadas. Cerca de 250 mil já foram cadastradas. Para ampliar esse números, os responsáveis devem realizar o cadastro no Saúde Digital e aguardar o agendamento, que será feito pelas prefeituras. “Nossas crianças já começaram a ser vacinadas. Reitero a importância de os pais ou responsáveis cadastrarem as crianças no Saúde Digital (https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br). Juntos vamos superar essa pandemia”, lembrou o governador Camilo Santana.

O prefeito de Fortaleza, José Sarto, ressaltou que o Município está ajudando no cadastro em vários equipamentos públicos. “Nós estamos em quatro terminais da Prefeitura, 27 Centros de Referência de Assistência Social, quatro Cucas, aqui no Centro de Eventos, na pracinha cultural do Ancuri e da Messejana, no Centro Cultural do Canindezinho. Então, nós colocamos uma rede física e uma rede de recursos humanos. Temos todo um conjunto de servidores que estão dedicados a fazer essa busca ativa e cadastrar. A gente sempre tem dito, é importante cadastrar para dar sequência à vacinação”, disse o gestor municipal.

“O estado do Ceará entra hoje em mais uma etapa para que consigamos sair dessa pandemia. O início da vacinação das crianças entre 5 e 11 anos garante ainda mais proteção para todos. Vale ressaltar, que, em menos de 24 horas, conseguimos distribuir as vacinas para todas as regiões do Ceará. A vacinação é a nossa maior defesa contra a Covid-19”, destacou o secretário da Saúde do Ceará, Marcos Gadelha.

A vacina utilizada neste público é a da Pfizer. Diferente do que é aplicado nas pessoas a partir de 12 anos, que recebem 0,5 mL, nas crianças a dosagem é de apenas 0,2 mL. O intervalo entre a primeira e segunda dose deve ser de, no mínimo, oito semanas. Para aqueles que completarem 12 anos entre as duas doses, o ciclo vacinal deve ser finalizado com a vacina pediátrica. Para facilitar na identificação do imunizante infantil, a tampa do frasco vem na cor laranja. Outras vacinas do calendário infantil também devem respeitar um período de 15 dias entre as aplicações.

Processo seguro e eficaz

A vacinação segue sendo o meio mais eficiente para proteger a população contra o Coronavírus. Assim como foi com as vacinas para pessoas com 12 anos ou mais, o imunizante pediátrico também passou diversos estudos e testes até que fosse confirmada sua segurança para aplicação na população. Além disso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atestou sua qualidade e liberou para o uso. “Essa vacina é específica para crianças. Ela já é aplicada em vários países do mundo e tem a sua comprovação, eficácia e segurança garantidas”, ressaltou Camilo Santana durante a chegada do primeiro lote recebido pelo Estado.

Uma das primeiras crianças a receber a vacina foi a Yasmim, de 11 anos, que estava acompanhada da mãe, a montadora de cadeira de rodas Cleidiane da Silva. A menina agora aguarda a segunda dose para completar sua proteção contra a Covid-19, para felicidade da família. “É um sentimento de alegria. O coração da gente fica mais aliviado. Filho é uma parte da gente, então, quando a gente vê que ele está sendo imunizado, nós ficamos mais aliviados”, comentou Cleidiane. Já Yasmim, meio tímida, disse estar mais tranquila por ter recebido sua primeira dose de proteção.

Auceni, 11 anos, também chegou cedo ao Centro de Eventos para receber sua dose de proteção. Corajosa, ela disse que a injeção não doeu. “Só uma picadinha. Foi só relaxar o braço”, brincou, enquanto mostrava toda orgulhosa seu comprovante de vacinação preenchido com a primeira dose. A menina demonstrou muita felicidade por receber a vacina. “Sinto que estou imunizada”, destacou. Seu pai, Francisco Lima, acredita que só com a vacinação em massa será possível superar esse momento. “Óbvio. Quanto mais os pais se conscientizarem, melhor será para abolir essa pandemia”, enfatizou Francisco.

É importante ressaltar que, assim como ocorre com qualquer outra vacina, há possibilidade de que ocorram reações adversas. Contudo, os benefícios da vacinação superam os eventos mais leves. Entre as manifestações mais frequentes em crianças de 5 a 11 anos que receberam doses de outro imunizante que também necessita de reforço foram: dor no local da injeção (>80%), fadiga (>50%), cefaleia (>30%), vermelhidão e inchaço no local da injeção (>20%), mialgia e calafrios (>10%).