PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Corpo de Bombeiros orienta sobre como evitar afogamentos

18 de janeiro de 2022 - 15:03 # # # # #

Ascom CBMCE - Texto

A temporada de férias lança um alerta para banhistas e frequentadores de praias, piscinas, balneários, rios e lagos em todo o Estado. Pensando nisso, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) orienta a população com dicas de prevenção para evitar possíveis afogamentos em crianças ou adultos. As dicas servem, sobretudo, para que se tome os devidos cuidados ao entrar em águas, com correnteza ou não.

Além de seguir todos os protocolos sanitários de combate à pandemia da Covid-19, os banhistas precisam estar atentos sobre os perigos das correntes de retorno em ambiente marítimo. A corrente é uma espécie de canal que adentra o mar puxando a vítima e apresenta uma aparência tranquila, quase sem ondas, o que acaba atraindo muitos banhistas. A recomendação é evitar esse tipo de local, sinalizado pelo Corpo de Bombeiros com bandeiras vermelhas nas praias cearenses.

“Caso seja atraído por uma corrente de retorno, procure manter-se tranquilo e nadar de modo paralelo à praia até o banco de areia”, explica o major Chailon Fonteles, comandante da 1ª Companhia de Salvamento Marítimo do Batalhão de Busca e Salvamento (1ª CSMAR/BBS).

Lagoas, rios e represas

Os banhos em água doce também trazem os seus próprios perigos. Por conta da densidade menor, os banhistas afundam com maior facilidade e a cor mais escura da água pode ainda esconder a real profundidade do local, além de galhos, pedras e outros obstáculos, que podem acabar machucando e prendendo os banhistas. A recomendação é tomar banho próximo aos guarda-vidas, nunca deixar crianças desacompanhadas e buscar informações sobre o local antes de mergulhar.

“Água no umbigo, sinal de perigo. Contudo, no caso de crianças a maior prevenção é estar junto delas no banho, ou seja, nunca devem estar sozinhas ou distante dos pais ou responsáveis, tanto em piscinas, praias, balneários, lagoas ou rios”, complementa o major Chailon.

Riscos adicionais

O último relatório da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) alerta que 75% dos óbitos em meio aquático ocorrem em rios, lagoas e represas. Além disso, mais de 80% das mortes ocorrem pelas vítimas ignorarem os riscos, não respeitarem limites pessoais, ingerirem bebidas alcoólicas antes do acidente e desconhecerem como agir no momento do afogamento.

Por isso, os Bombeiros alertam para que cearenses e turistas não entrem na água após ingestão de bebida alcoólica, e se estiver com filhos ou outras crianças, não dê atenção ao celular. Selfie só mesmo em lugares seguros: nunca em pontões de falésias, píeres com sinais de desabamento e pedras pontiagudas. Se está visitando uma praia desconhecida, procure conversar com nativos ou frequentadores sobre as condições do mar daquela região e escute com atenção as dicas da Operação Praia Segura.