PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Helv registra mais de 11 mil atendimentos ambulatoriais e cinco mil cirurgias em 2021

20 de janeiro de 2022 - 11:39 # # # # # #

Débora Morais - Ascom Helv Texto
Débora Morais e Holanda Júnior - Ascom Helv Fotos

Criado para ser referência no tratamento de pacientes acometidos pelo coronavírus e outras síndromes respiratórias agudas graves, o hospital também somou mais de sete mil internações

Investir em modernização, ampliação da oferta de serviços prestados e qualificação dos colaboradores para um atendimento mais resolutivo. Estas foram algumas das metas cumpridas pelo Hospital Estadual Leonardo Da Vinci (Helv), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) administrada pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), ao longo de 2021.

Criado para ser referência no tratamento de pacientes acometidos pelo coronavírus e outras síndromes respiratórias agudas graves, o Helv atingiu, no ano passado, resultados positivos. Com a redução da curva de Covid-19, o hospital voltou a atender à necessidade da rede estadual de reduzir a fila cirúrgica. Os procedimentos mais demandados foram nas áreas de Otorrinolaringologia (2.737), Cirurgia Geral (866), Urologia (839) e Ortopedia (795).

De janeiro a dezembro do ano passado, 7.682 internações foram registradas no equipamento. Destas, 4.183 foram casos de Covid-19 e 3.499, de clínica médica e cirúrgicos. Além disso, foram realizados 11.750 atendimentos ambulatoriais e 5.270 cirurgias.

Mikael Rolim, 32, foi um dos pacientes atendidos no hospital. Internado na unidade desde o último dia 28 de dezembro, ele precisou realizar uma cirurgia de correção de ligamento no joelho. Já recuperado, Rolim aguarda o seu retorno para casa, em Jucás, município que fica a cerca de 330 km de Fortaleza. “Há alguns anos, estava jogando bola quando rompi o ligamento do joelho. Como meu caso era cirúrgico, entrei na fila de regulação do meu município até ser chamado aqui pelo hospital. Eu já sinto uma melhora muito grande no meu joelho, dá para sentir bastante a diferença, e fico muito feliz por essa cirurgia”, avalia.

Baiano Fábio Warlley da Silva Xavier, 51, precisou de internação após ser acometido pela Covid-19 durante viagem a Fortaleza

Outro paciente que está aguardando para retornar para a família é Fábio Warlley da Silva Xavier, 51, natural de Eunápolis, na Bahia. Ele estava passando as férias com familiares em Fortaleza quando foi diagnosticado com Covid-19 e precisou de internação. “Primeiro, recebi o atendimento na UPA [Unidade de Pronto Atendimento] do Edson Queiroz e depois fui transferido para o hospital. No começo, foi muito ruim, tive bastante dificuldade para respirar, febres altíssimas. Inclusive, entrei no capacete Elmo, que foi o que me ajudou a não ir para intubação. Hoje, continuo em tratamento aqui no Helv e, se Deus quiser, daqui a pouquinho, eu retorno pro meu lar com a minha família”, afirma.

Acolhimento

Os serviços disponíveis no Helv têm sido uma ferramenta eficiente no enfrentamento à pandemia, possibilitando aos cidadãos que apresentem confirmação de Covid-19 um atendimento em saúde rápido e de qualidade .


Hospital é referência em tratamento de pacientes com Covid-19 no estado

O diretor-geral do Helv, Emídio Teixeira, destaca que foi um ano duro, por causa da pandemia, mas que o hospital cumpriu sua missão de salvar vidas e inicia 2022 focado em continuar oferecendo o melhor serviço à população. “O meu mais profundo agradecimento pelo trabalho feito até o momento por toda essa equipe do Helv, e nós da direção sabemos que podemos contar ainda mais em todos os novos desafios que virão. Que não seja uma volta ao passado, e sim um enfrentar o presente olhando vitoriosos para o futuro”, reforça o gestor.

Leitos

O encaminhamento de pacientes ao Helv ocorre por meio da Central de Regulação do Estado. Isso significa que se trata de um hospital de retaguarda das unidades de atendimento e não deve ser buscado de forma espontânea. Atualmente, o hospital conta com 250 leitos, divididos em 64 em enfermarias para pacientes Covid-19, 30 em enfermarias para casos de síndrome gripal, além de 136 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com coronavírus e 20 leitos de UTI para casos de síndrome gripal. A quantidade pode ser ampliada conforme a necessidade do plano de contingência de enfrentamento ao período pandêmico.