PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ciops celebra 23 anos atendendo aos cearenses com integração de serviços e uso de tecnologia avançada

24 de janeiro de 2022 - 09:48 # # # # # #

Ascom SSPDS - Texto

No último sábado (22), a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS/CE), do Governo do Ceará, celebrou 23 anos de história atendendo a população de Fortaleza, Região Metropolitana e parte do Interior do Estado. Ao todo, são 13 órgãos de serviços emergenciais que atendem de forma integrada, por meio do 190. E mesmo em um momento desafiador como a pandemia de Covid-19, o serviço continua atuando 24 horas por dia, sete dias por semana de forma ininterrupta, sendo um importante canal entre a população as Forças de Segurança do Estado e outros órgãos que prestam serviços essenciais.

“A Ciops nesses 23 anos vem prestando um grande serviço de Segurança Pública no Estado sempre naquilo que é mais importante: a integração entre os órgãos estaduais e municípios. Contamos com atuação de 13 órgãos integrados atuando no mesmo ambiente e todos com o mesmo objetivo: garantir a segurança e a tranquilidade de todos. Também são disponibilizadas pelo Governo do Ceará ferramentas de tecnologia, como o videomonitoramento, que já se tornou referência, e outras lançadas recentemente, como o Agilis e o Rotas, que geram diariamente grandes ações, prisões e apreensões. Destacamos também o grande trabalho feito por todos os homens e mulheres que atuam diariamente na Ciops, 24 horas por dia e sete dias por semana, visando proporcionar a paz e a tranquilidade dos cearenses”, destaca o secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, Sandro Caron.

O coronel Aristóteles Coelho, coordenador da Ciops, explica que essa integração entre órgãos foi algo inédito entre as centrais de teleatendimento do país. “Desde a sua criação em 1999, a Ciops foi um marco pelo seu pioneirismo de ambiente integrado. Essa integração conta com 13 órgãos a partir do 190. Atendemos as necessidades de urgência e emergência para fazer esse atendimento a população por meio de vários serviços, que vão desde as ocorrências policiais até os serviços do Samu, por exemplo”, disse.

Ciops na pandemia

Desde o início da pandemia até este um ano e onze meses da circulação do coronavírus no Brasil e no Ceará, a Ciops seguiu diuturnamente todos os protocolos sanitários para proporcionar a segurança dos profissionais da coordenadoria e da população. A SSPDS conta com centrais em Fortaleza, Juazeiro do Norte e Sobral. As três unidades contam com trabalho de cerca de 600 colaboradores, entre servidores e terceirizados. Além das centrais existentes, duas estão em fase de implantação, em Quixadá e Itapipoca.

“A pandemia é um período desafiador para todos nós. Por isso, não baixamos a guarda e todos os protocolos sanitários para garantir a segurança da população e dos nossos profissionais, desde a utilização da máscara e álcool em gel até um protocolo de controle interno”, ressalta coronel Aristóteles.

A Ciops integra diversas instituições de atendimento emergencial e funciona todos os dias do ano. O serviço recebe ligações para acionamento da Polícia Militar do Ceará (PMCE), Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Guarda Prefeitura de Fortaleza (GMF), Defesa Civil de Fortaleza, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Autarquia de Trânsito e Cidadania de Fortaleza (AMC), Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), Além da Guarda Municipal e Autarquia Municipal de Trânsito (AMT) de Eusébio.

Núcleo de Teleatendimento

Quando o cidadão liga 190, o teleatendente recebe a ligação e avalia se há necessidade de registrar a ocorrência, que é gerada com a tecnologia disponível para o endereço do fato. O sistema tem a possibilidade de disponibilizar informações do local, tais como hospitais, logradouros e hidrantes mais próximos, mão de direção, jurisdição policial, referências para mapas ou guias cartográficas.

Vale lembrar que os números: 911, 112, 193 e 192 levam a um só número de atendimento, o 190. No momento em que é preenchido o endereço da ocorrência (logradouro e número), o sistema pode verificar a existência de outras ocorrências em andamento nas proximidades, impossibilitando a existência da duplicidade de empenho para um mesmo fato gerador.

Em 2021, a coordenadoria atendeu 2.466.914 ligações, sendo 6.853 por dia, uma média de 286 ligações por hora. Para atender este grande número de ligações, os teleatendentes passam por um treinamento humanizado a fim de compreender a gravidade de cada caso e contam com ferramentas tecnológicas que auxiliam o serviço.

Tecnologia no combate ao crime

Um dos pilares da SSPDS é o desenvolvimento de tecnologias que contribuem com o trabalho humano. Em maio do ano passado, a pasta lançou o Agilis, um sistema que traz um forte incremento no trabalho das Forças de Segurança no Estado. E esse sistema faz parte das tecnologias existentes na Ciops. O Agilis é capaz de integrar os bancos de dados.

Fazendo jus ao seu nome, Agil é um forte e o aliado na identificação de veículos automotores que foram utilizados em práticas criminosas ou que tinham ligação com alguma pessoa em conflito com a lei. Outro ponto que merece destaque é uma forma didática com a ferramenta se apresenta, com mapas interativos, imagens, ícones e diversas informações à disposição dos usuários. ferramenta soma ao catálogo de inovações tecnológicas, já existentes e em uso, que são próprias pela massa.

Além da interação com o próprio Sistema de Videomonitoramento do SSPDS, que atualmente possui mais de 3.300 câmeras espalhadas em todo o Ceará, o Agilis detecta e exibe em sua interface pontos de captura de veículos em mapa, com informações e que subsidiarão os trabalhos das obras equipes policiais. Por outro meio da ferramenta, os funcionários acessam o monitoramento de veículos que foram identificados em tempo real pelo sistema. Essa detecção ocorre graças aos sensores dos territórios de interesse da segurança pública. As viaturas e as aeronaves dos órgãos de Segurança Pública do Ceará também poderão ser visualizadas em tempo real no sistema.

Ponto que merece é a exibição de um mapa capaz de mostrar a circulação de um veículo em uma ocorrência e por um período desejado, por meio do chamado “mapa de calor”. Essas atividades se unem a outras funções sigilosas e de inteligência presentes no Agilis. A ferramenta permite uma rápida a crimes, em razão do envio de informações aos operadores da Ciops, repassam os dados de roubos e furtos de veículos, além de outros crimes, aos policiais que estão nas ruas.

A Ciops também conta com outro novo sistema, o Registro de Táticas e Ações de Segurança (Rotas), que é outra ferramenta importante que possui tecnologia avançada e moderna. Ele aprimora o gerenciamento do emprego de viaturas nas ruas otimizando a utilização dos veículos e o atendimento de ocorrências.

“Temos um centro de alta tecnologia como o videomonitoramento, e a implantação do Agilis e Rotas, sistemas que o agente opera com mais rapidez e agilidade. Desde suas implantações de grandes ações planejadas realizar por meio dessas ferramentas o coronel Aristóteles.

Lei responsabiliza autores de trotes

Os trotes para o número 190 prejudicam as ocorrências que necessitam ser atendidas de maneira urgente, como o acionamento de equipes do CBMCE, da PMCE ou do Samu, por exemplo. Para coibir essa prática criminosa, foi sancionada no dia 3 de agosto de 2021, a Lei nº 17.580, que responsabiliza os autores de trotes para os serviços de emergência e urgência mantidos pelo Estado.

O trote é definido como toda e qualquer ligação destinada às instituições de atendimento de urgência e emergência que resultem em frustração pela inexistência de eventos anunciados. A lei prevê que os autores do das ligações sejam investigados pela Polícia Civil e responsabilizados pelas condutas. Os crimes previstos no Código Penal Brasileiro punem a interrupção ou perturbação de serviço telegráfico, telefônico, informático, telemático ou de informação de utilidade pública, com pena de um a três anos, além de multa (Artigo 266). Para a falsa comunicação de crime, o suspeito pode ser autuado no artigo 340, com pena de detenção de um a seis meses ou multa.

Em 2021, a coordenadoria recebeu 215.579 trotes. Sendo 599 por dia, uma média de 25 ligações hora, que foram classificadas como tentativa de comunicação falsa de crime ou ligações perturbadoras.

“Os trotes ocorrem desde a criação da Ciops, em 1999. Recebemos ligações que vão desde a perturbação do serviço, pessoas que ligam por brincadeira ou ligam para comunicar um falso crime. A população desconhece que esse ato de brincadeiras configura crime tipificado no Código Penal Brasileiro. Hoje, o Estado conta com uma legislação que facilita essa punição. Por isso, realizamos diariamente o procedimento de envio para inibir essas ligações”, ressalta Aristóteles.

Identificação de ligações perturbadoras

Para coibir as chamadas falsas que chegam à Ciops, a SSPDS realiza periodicamente treinamentos com os analistas de teleatendimento das centrais de Fortaleza, Juazeiro do Norte e Sobral.

Além das centrais existentes, duas centrais estão localizadas na fase de implantação, Quixadá e Itapipoca. Além disso, são utilizados sistemas integrados para identificação da autoria das ligações por meio do mapeamento do destino das ligações.