PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Implantação da Casa da Mulher Cearense em Quixadá chega a 40%

24 de janeiro de 2022 - 17:12 # # # # # # #

Eudes Brasil - Ascom SOP - Texto e Fotos

Também estão sendo construídas unidades em Juazeiro do Norte e Sobral

Com a intenção de ampliar a assistência psicossocial e jurídica à população feminina vítima de violência doméstica no Interior, o Governo do Ceará, através da Secretaria da Proteção Social, Justiça Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), está implantando em Quixadá uma unidade da Casa da Mulher Cearense (CMC). A obra, que é de responsabilidade da Superintendência de Obras Públicas (SOP), chega a 40% de apronto.

A CMC de Quixadá tem 1.752,58 m³ de área construída, e dispõe de espaços dedicados ao atendimento humanizado, multidisciplinar e especializado às mulheres em situação de violência doméstica.

Num mesmo prédio, a vítima poderá encontrar diversos serviços especializados no combate à violência contra a mulher, como Delegacia, Juizado Especial, Atendimento Psicossocial, Ministério Público e Defensoria Pública, além de estruturas de apoio, como refeitório, auditório e estacionamento.

Já foram concluídos serviços estruturais, de alvenaria, revestimento de argamassa, piso industrial, instalação de grades, assentamento cerâmico, instalação elétrica e hidráulica, unidade de tratamento de esgoto e impermeabilização.

A fase de estrutura já está sendo finalizada, restando em alguns blocos os serviços de alvenaria, instalação elétrica e hidráulica, revestimento, pintura e montagem de estruturas metálicas. A obra deve ser entregue ainda no primeiro semestre deste ano.

O projeto da CMC é elaborado pela SOP com base no modelo federal das Casas da Mulher Brasileira (CMBs), e faz parte do Programa de Apoio às Reformas Sociais do Ceará (Proares III). Atualmente existem três unidades da Casa da Mulher Cearense em construção. O equipamento de Juazeiro do Norte está com 72,55% dos trabalhos executados, restando os serviços de urbanização externa, instalação de cobertura metálica, montagem de esquadrias metálicas e pintura para finalizar a obra. Em seguida, a unidade de Quixadá, com 40% de apronto, e a unidade de Sobral, com 26,42% dos serviços concluídos.

“Além dos serviços prestados à população feminina do Interior para os quais a Casa da Mulher Cearense foi idealizada, podemos observar os benefícios à comunidade como um todo ainda durante a construção. Pois, a obra, além de gerar impostos para o município, gera em torno de 50 empregos diretos somente na construção da unidade de Quixadá. E depois de concluída, vai criar vários outros postos de trabalho permanentes na instituição”, conclui Mônica Holanda, diretora de Fiscalização de Obras e Gestão Regional da SOP.

Mais três Casas da Mulher Cearense estão planejadas para o Interior: Tauá, Crateús e Iguatu. Os projetos já estão em fase de licitação e devem ser executados no decorrer de 2022.