PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Janeiro Roxo: Papo SUS discute informação e prevenção à hanseníase nesta terça-feira (25)

24 de janeiro de 2022 - 16:35 # # # # # # #

Daniel Araújo - Ascom ESP/CE

Doença crônica e infectocontagiosa, a hanseníase, apesar de curável, continua sendo um desafio para a saúde pública no Brasil. Apesar de o País registrar alguns avanços nas últimas décadas, ainda ocupa a 2ª posição em número de casos da doença e detém 92% do total dos casos das Américas. No Ceará, o panorama indica a existência de transmissão ativa da enfermidade, principalmente na população menor de 15 anos.

O Papo SUS desta semana abre espaço para discutir o assunto e reforça a campanha anual Janeiro Roxo, que conscientiza sobre a importância de refletirmos sobre o combate ao estigma e ao preconceito em torno da hanseníase. A live ocorrerá nesta terça-feira (25), com transmissão pelo perfil oficial da Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), no Instagram (@espceara), a partir das 19h30.

Participarão da conversa a enfermeira e coordenadora estadual de hanseníase e tuberculose da Célula de Vigilância Epidemiológica da Sesa, Yolanda de Barros Morano; e a enfermeira, doutora em Ciências e coordenadora da Rede Nacional de Combate à Hanseníase, Clodis Maria Tavares. A mediação do bate-papo virtual será feita pela supervisora do Centro de Extensão em Saúde da autarquia, Luciana Rocha.

Entre os assuntos a serem abordados no encontro estão as principais ações de prevenção e tratamento da doença, como e onde procurar atendimento na rede de saúde cearense, além de informações sobre como a hanseníase tem se comportando em meio à pandemia da Covid-19 e a importância do combate ao estigma e o preconceito com as pessoas que lidam com esse diagnóstico.

Hanseníase

Transmitida pelo agente etiológico Mycobacterium leprae, a hanseníase, quando não diagnosticada precocemente e tratada adequadamente, ocasiona deformidades e incapacidades no doente. Sua propagação ocorre, principalmente, pelas vias aéreas superiores, por meio do contato próximo e prolongado de uma pessoa acometida pela doença.

Alguns dos sintomas da hanseníase são o aparecimento de manchas brancas ou avermelhadas na pele, perda de sensibilidade na área afetada e dormência nas mãos e nos pés. O tratamento é gratuito e está disponível em todas as unidades básicas do Brasil.

Serviço

Papo SUS – Janeiro Roxo: informação e prevenção no combate à hanseníase
Quando: terça-feira (25), às 19h30
Convidadas: Clodis Maria Tavares, coordenadora da Rede Nacional de Combate à Hanseníase; Yolanda de Barros Morano, coordenadora estadual de hanseníase e tuberculose da Célula de Vigilância Epidemiológica da Sesa
Acesse o perfil da ESP/CE no Instagram