PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Ceará encerra 2021 com 81.460 novos postos de trabalho

31 de janeiro de 2022 - 14:53 # #

Ascom IDT - Texto
Tatiana Fortes - Foto

O Ceará encerrou o ano de 2021 registrando a criação de 81.460 novos postos de trabalho, apesar das dificuldades impostas pela pandemia do coronavírus. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), e foram divulgados nesta segunda-feira (31), pelo Ministério do Trabalho.

O saldo resulta da diferença entre as 492.569 admissões e 411.109 demissões realizadas em todo o estado, atingindo o total de 1.224.815 empregos com carteira assinada, em dezembro, alavancado principalmente pelos setores serviços (38.673), comércio (19.806) e indústria (14.366).

“Estamos muito felizes com o resultado, pois se registra como um dos melhores saldos do Ceará, na série histórica do Caged, contudo, sabemos que temos um desafio ainda grande pela frente, para a geração de mais oportunidades de trabalham que atendemos trabalhadores cearenses que ainda estão em busca de uma vaga”, ressalta o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Vladyson Viana.

“Sem dúvida, o ano de 2021 trouxe bons resultados para o emprego do estado do Ceará, com mais de 81 mil vagas criadas, tomando por base as admissões e os desligamentos, com preponderância para os setores de comércio e serviços, seguido da indústria e agropecuária. Acreditamos ainda que, 2022, sinaliza números extremamente positivos para o Estado, até em função de todos esses movimentos de recuperação econômica e também atração de mais investimentos e negócios”, defende o secretário executivo do Trabalho e Empreendedorismo da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Kennedy Vasconcelos.

Dezembro

Em dezembro, por razões sazonais que marcam a série histórica do Caged, verificou-se declínio no nível de emprego, em -1.103 postos de trabalho. Essa redução atingiu os setores da construção civil (-2.000), da indústria de transformação (-1.435 postos) e agropecuária (-823 postos), cujos saldos superaram a geração de empregos verificada principalmente no comércio (+2.089 postos) e serviços (+1.066).

 

Ouça

O secretário executivo do Trabalho e Empreendedorismo da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Kennedy Vasconcelos, comenta os números, como resultado do aumento dos investimentos públicos e da atração de novos negócios.

O presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), destaca a marca histórica dos números do Caged no Estado do Ceará.

Em dezembro, por razões sazonais que marcam a série histórica do Caged, verificou-se declínio no nível de emprego, em menos 1.103 postos de trabalho. O secretário Kennedy Vasconcelos explica o que levou a esses números.