PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Nos primeiros meses de atendimento, Centro Estadual de Referência LGBT+ ajuda pessoas trans a superar casos de discriminação

14 de fevereiro de 2022 - 15:13 # # # #

Sheyla Castelo Branco - Ascom SPS Texto e Fotos

Homem trans, Eduardo Ferreira (48), buscou os serviços do Centro Estadual de Referência LGBT+ Thina Rodrigues em dezembro do ano passado, quando sofreu transfobia no ambiente de trabalho. O atendimento com as equipes psicossociais e jurídicas foram fundamentais para que ele seguisse em frente. Desde então, ele vem sendo acompanhando pelos profissionais do equipamento, coordenado pela Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), que já realizou mais de 150 atendimentos à população LGBT+.

“As conversas com o psicólogo e os encaminhamentos do setor jurídico vêm sendo fundamentais para que eu consiga enfrentar os comentários de ódio e as piadinhas de mal gosto com a cabeça erguida, sem esquecer que a minha vida inteira foi uma luta para conquistar o meu direito de ser quem eu sou e que eu não estou e nem ficarei nunca mais sozinho”, conta Eduardo, que é um dos diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro).

Eduardo está entre os mais de 150 atendimentos realizados pelo Centro LGBT nesses dois primeiros meses de atendimento. Neste 15 de fevereiro, Dia Estadual de Enfrentamento à Transfobia, e data em que se encerra a programação dos 20 dias de Ativismo pela Visibilidade Trans, realizada pela SPS, a titular da Secretaria, Socorro França, destaca que este é o único centro estadual de referência no País, com serviços completos e uma estrutura adequada. “Ver o Centro funcionando e se tornando literalmente uma referência para toda a população LGBT+ nos enche de alegria e orgulho”, destaca a gestora, lembrando que o equipamento é um atendimento do Estado à reivindicação da população LGBT+ cearense.

Narciso Júnior, coordenador Especial de Políticas Públicas para LGBT da SPS, ressalta que neste 15 de fevereiro, Dia Estadual de Enfrentamento à Transfobia, é preciso lembrar, que, além de combatermos toda e qualquer violência contra pessoas trans, é preciso que todes se engajem na luta pelo acesso desta população ao mercado de trabalho, a educação, saúde e cidadania. Ao mesmo tempo, ele reforça o significado da inauguração do Centro. “O Centro Thina Rodrigues foi um grande passo na efetivação das reivindicações históricas do movimento LGBT+, este é mais um serviço de defesa e proteção da nossa população e veio para garantir que os direitos das pessoas LGBT+ sejam respeitados”, reflete o coordenador.

“A nossa população sempre necessitou de escuta qualificada e de atendimentos que levassem em conta nossas particularidades. A oferta do Centro de Referência LGBT+ é uma garantia de que o Estado do Ceará cumpre sua Constituição, no sentido de prevenir as discriminações por gênero, orientação sexual, e ouvir nossas vozes, nossas reivindicações”, observa a coordenadora do Centro, Silvinha Cavalleire. Ela acrescenta que o fato do Centro possuir uma equipe completa com atendimento jurídico, psicossocial e um núcleo que pensa a empregabilidade e a educação em direitos LGBT+ “comprovam os investimentos que são feitos em nossas pautas, tão justas e necessárias”.

“Tem semanas que estou bem e tem semanas que não estou. Não é fácil olhar o grupo de whatsapp do trabalho e se deparar com mensagens depreciativas sobre mim, ter que ouvir algumas pessoas ainda utilizando meu ‘nome morto’, mesmo sabendo que me chamo Eduardo, além das ameaças”, desabafa Eduardo, lembrando da importância desse acolhimento humanizado para população LGBT+.

“Quando procuramos estes espaços é porque já estamos estraçalhados por dentro, então é mais que necessário equipamentos como este que nos proporcionem segurança, nos acolham com dignidade e nos fortaleçam para que tenhamos forças de seguir combatendo a LGBTfobia e a transfobia em todos os espaços”, conclui Eduardo.

Como Buscar Atendimento

Os atendimentos são agendados e podem ser de forma presencial, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, ou por meio eletrônico. A população pode acessar o e-mail cerlgbt@sps.ce.gov.br, para obter informações sobre direitos no Ceará ou receber orientações sobre como denunciar casos de LGBTfobia, de violências doméstica, familiar e institucional; discriminação em ambientes públicos ou privados, negação de atendimentos, entre outras violações de direitos.

Serviço:

O atendimento pode ser agendado pelo telefone (85) 98993-3884 ou pelo e-mail. O Centro fica à rua Valdetário Mota, 970, no Bairro Papicu, em Fortaleza.