PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Íris debate o uso de Linguagem Simples e Direito Visual com a Justiça Federal do Ceará

11 de março de 2022 - 16:51 # # #

Ascom Íris

O Íris | Laboratório de Inovação e Dados do Governo do Ceará participou, nesta sexta-feira (11), do projeto Talks de Inovação da Justiça Federal no Ceará (JFCE) para debater a utilização das técnicas de Linguagem Simples e. O evento foi conduzido pelo juiz federal Leonardo Resende, curador do Laboratório de Inovação da JFCE e idealizador da ação.

Logo na abertura, a juíza federal e vice-diretora do foro, Gisele Sampaio, entusiasta do tema, pontuou que o encontro ajudaria a “desmistificar a ideia de que a Linguagem Simples abandonaria a técnica jurídica. É importante, portanto, colocarmos as questões em seus devidos termos”.

A conversa foi conduzida pela coordenadora do Programa Linguagem Simples Ceará, Isabel Ferreira Lima, e por Ana Luisa Schiavo, agente de Inovação Jurídica do Íris. A coordenadora-geral do Íris, Jessika Moreira, também participou da ação.

Em sua fala, Isabel Ferreira Lima ressaltou o olhar priorizado na linguagem que aproxima e que é inclusiva para o melhor funcionamento do processo democrático. O uso dessas técnicas é bom para o cidadão e também para as instituições que ganham em confiança, transparência e economicidade. Ao apresentar casos da América Latina e do Ceará, a profissional destacou que: “a Linguagem Simples não é só trocar palavras, é reorganizar toda a informação”. Daí a importância de se trabalhar com uma equipe multidisciplinar.

O juiz federal Leonardo Resende, curador do Laboratório de Inovação da JFCE, trouxe o contraponto da tradição clássica que trabalhava um paradigma de afastamento e de superioridade. Ele defendeu: “hoje precisamos reformular isso na origem. Precisamos adotar uma postura mais cidadã e democrática da arquitetura forense. Ao invés de uma justiça de afastamento, trazer uma justiça mais próxima e acessível que de modo algum atrapalha sua imparcialidade e competência”. O magistrado adiantou, ainda, que em breve haverá uma ação de capacitação em Linguagem Simples com as assessorias de comunicação da 5ª região: “uma primeira capacitação, que certamente evoluirá para todos os nossos serviços não apenas administrativos”.

Ao final da exposição, a oficial de justiça da JFCE, Flávia Teixeira, apresentou o projeto que vem sendo trabalhado no âmbito do InovaJus chamado de “Mandado Cidadão”. Em sua fala, ela testemunhou que “Sinto diariamente na pele a dificuldade das pessoas em entender os mandados. O mandado cidadão pretende ser um guia para que o cidadão consiga, quando receber o documento, entender o problema, qual o próximo passo a ser dado e quais consequências podem ser desencadeadas a partir de sua decisão. O documento deverá atender as necessidades do nosso público. As expectativas são muito positivas e acreditamos que ele representará uma grande diferença”.

Talks de inovação

O projeto é uma iniciativa do Núcleo Seccional da Escola de Magistratura Federal da 5ª Região no Ceará (Esmafe-Ce) e do Laboratório de Inovação da JFCE (InovaJus).

O evento está disponível no canal do YouTube da EsmafeTRF5. Acesse.

*com informação da Justiça Federal do Ceará